Redação E-Commerce Brasil

Paralisação dos caminhoneiros preocupa a FIERGS

Quarta-feira, 23 de maio de 2018   Tempo de leitura: 3 minutos

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Gilberto Porcello Petry, expressou no site da entidade sua preocupação com a paralisação dos caminhoneiros em rodovias do País, decorrente de insatisfações com o aumento dos combustíveis.

Segundo Petry, além de prejudicar a população, as manifestações, que entraram no terceiro dia nesta quarta-feira (23), já trazem consequências para a indústria gaúcha, na medida que impedem mercadorias de chegarem aos seus destinos.

O presidente da FIERGS entende que manifestações são legítimas, porém nunca devem comprometer o fluxo de cargas e de pessoas. “O bloqueio das estradas agride o direito constitucional assegurado de ir e vir das pessoas no Brasil”, afirma Petry. “Além disso, redução da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre o óleo diesel não pode ficar condicionada à reoneração da folha de pagamento para setores da economia”, reforça.

No Rio Grande do Sul, a fábrica da General Motors, em Gravataí, suspendeu a produção na terça-feira, e os setores de laticínios, aves e suínos também começam a ser afetados. Nesta quarta-feira, os atos ocorrem em 17 Estados.

Fonte: FIERGS

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER