Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Olist vem forte e anuncia compra da Tiny ERP e Vnda

Sexta-feira, 29 de outubro de 2021   Tempo de leitura: 4 minutos

A partir de agora, todas as operações das empresas gaúchas Tiny ERP e Vnda serão da Olist, startup que faz a conexão de pequenos lojistas a grandes marketplaces. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 29, totalizando um saldo de quatro novas empresas adquiridas pela startup curitibana no último ano. 

De acordo com a EXAME, a ideia é criar um ecossistema completo no varejo digital. A Tiny ERP oferece, desde 2012, gestão e tecnologia para lojistas organizarem em apenas um sistema toda a administração do negócio, como recursos financeiros e estoque. Ao ser adquirida, essas sinergias deverão ser exploradas, usadas na própria base da Olist, e também oferecidas à novos clientes.

No caso da Vnda, plataforma de e-commerce que unifica operações físicas e digitais de lojistas, a busca é por atingir aquela parte do varejo que ainda está limitada ao offline, que corresponde a 90% do varejo.

Mesmo com a aquisição de 100% do capital, as frentes das duas empresas continuarão mantidas. Rogério Tessari segue CEO e cofundador do Tiny, e Gustavo Reis e Dênis Osório, continuam como cofundadores da Vnda.

Preparação para compra das empresas

Para conseguir fechar o negócio, foi preciso planejamento e um ótimo desempenho da startup nos últimos meses. Com um crescimento ascendente, empurrada pela pandemia e a digitalização do comércio, a base de clientes da Olist viu dobrou e o faturamento triplicou em 2020, comparado com 2019.

Além disso, a startup se consolidou como um facilitador da digitalização de PMEs. O lançamento do Olist Shops, ferramenta de criação de vitrines virtuais já com checkout de pagamento e integração com operadores logísticos, teve, em menos de um ano, cerca de 200 mil usuários em 180 países.

Já o carro-chefe da empresa, o Olist Store, segue na gestão de produtos, logística e pagamentos de grandes nomes como Mercado Livre, B2W e Via.

Outro ponto fundamental para que a Olist conseguisse efetuar as aquisições conta com a ajuda de alguns cheques de grandes investidores. Ao concluir uma série C de investimentos de R$ 190 milhões, liderada pelo Softbank, em 2019, ela recebeu mais R$ 310 milhões do conglomerado japonês em uma rodada série D. Pouco tempo depois essa última foi ampliada para receber Goldman Sachs, chegando a U $80 milhões, o equivalente a R$ 450 milhões.

De olho no futuro

Ambiciosa, a Olist pretende triplicar o resultado das duas empresas já em 2022, mantendo o ritmo já visto ano a ano na própria Olist. 

A busca por fusões e aquisições também deve ser mantida. Na mira da Olist estão empresas e soluções de setores variados, com uma atenção especial aos serviços financeiros, como carteiras digitais, crédito e pagamentos.

Fonte: EXAME

Leia também: iCarros, Mercado Livre e OLX se unem em prevenção à fraudes

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER