Redação E-Commerce Brasil

Olist levanta aporte de R$ 310 milhões liderado por banco japonês

Quarta-feira, 25 de novembro de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Especializada em e-commerce, a startup curitibana Olist anunciou na quinta-feira (18), que recebeu uma nova rodada de aportes de R$ 310 milhões. O cheque foi liderado pelo grupo japonês SoftBank, que já havia participado de uma rodada de R$ 190 milhões na empresa em 2019.

Segundo Tiago Dalvi, CEO da startup, a busca por um novo investimento foi causada pela aceleração do comércio eletrônico durante o período da pandemia do coronavírus. “A quarentena nos fez avançar a estratégia em um ano e meio. Por isso, precisamos nos capitalizar”, disse ao Estadão Conteúdo.

Fundada em 2015 por Dalvi, a Olist é conhecida por ajudar lojas físicas a terem uma presença online, colocando seus produtos à venda em sites como MercadoLivre, Amazon e Submarino pelo sistema de marketplace.

Além disso, a empresa também lançou um pouco antes da quarentena um novo serviço, o Olist Shops, que permite a qualquer vendedor criar sua própria loja online de forma fácil. Uma terceira vertical, o Olist Envios, garante que a logística por trás das vendas funcione. Somados, os três serviços tem hoje 90 mil clientes — o triplo do que a startup possuía em junho deste ano.

Expansão da Olist

“Estamos crescendo em três dígitos e queremos manter esse ritmo pelos próximos três anos”, afirmou Dalvi, que atende clientes em 165 países diferentes — a maior parte dos clientes de fora usa só a solução do Shops, voltada a iniciantes no mundo digital.

Além do SoftBank, participaram da rodada fundos como o Península, de Abilio Diniz e o Valor Capital Group, além do investidor americano Kevin Efrusy, conhecido por ter participado do fundo Accel Partners e ter feito cheques em empresas como Gympass e Kovi.

Junto ao aporte, a Olist também revelou a compra da Clickspace, especializada em soluções de comércio via canais sociais. O valor da operação não foi revelado. “Estamos interessados em fusões e aquisições, em temas como e-commerce, finanças e logística”, afirmou Dalvi à publicação. Segundo ele, mais uma aquisição deve ser anunciada até o final de 2020.

Além de ir às compras, a Olist também deve aproveitar os recursos do aporte para expandir seu time: atualmente, a empresa tem 480 funcionários. Até o final de 2021, deve contratar entre 200 e 250 pessoas, com foco em tecnologia. “Hoje, o time de tecnologia é 40% da Olist, mas a meta é que seja a maioria muito em breve”, disse o empreendedor.

Leia também: Olist realiza levantamento sobre os produtos com maior demanda no Mercado Livre

Fonte: Seu Dinheiro, com Estadão Conteúdo

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.