Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Novas mídias: como ultrapassar barreiras e atrair consumidores

Quinta-feira, 04 de abril de 2019   Tempo de leitura: 3 minutos

Em sua palestra durante o Ads&Performance 2019, Simone Sancho, gerente executiva de Marketing Digital e CRM da Sephora para a América Latina, falou sobre tendências e estratégias nas novas mídias para atrair novos consumidores. “As mídias convencionais vêm se tornando cada vez mais caras devido à emergência de competidores. Já com as mídias de performance é preciso que exista demanda”, afirmou.

A executiva iniciou a palestra com um dado importante: os brasileiros gastam nove horas e 29 minutos diariamente na internet, atrás somente das Filipinas no ranking mundial. Apenas nas mídias sociais, são três horas e 34 minutos diários de navegação. “Com isso, pessoas reais criam e compram socialmente”, concluiu Simone. Ela ainda acrescentou que 55% dos brasileiros acreditam que o Facebook é a internet, o que mostra a força dessa plataforma no país.

As novas mídias e o “Insta everything”

A influência do online no offline também foi destacada por Simone: “As pessoas vão para as lojas procurando o que viram no celular”. Esse comportamento é o resultado de um movimento que começou nos anos 2000, com a democratização da internet, o surgimento das novas mídias e produção de conteúdo por blogueiros, que se tornaram multiplicadores e agentes de tendências.

“De 2010 para cá, tivemos o aumento dos canais no YouTube, sendo que este se transformou numa bíblia de temas e influenciadores com status de celebridades”, recordou-se Simone. Em seguida, houve o crescimento do Instagram como rede social, com vídeos curtos e stories.

“Agora temos o ‘Insta everything’, com tendências criadas por influenciadoras digitais e a volta dos fóruns e comunidades de beleza no Facebook.” Ela destacou, nesse cenário, a pulverização e o caráter instantâneo da ordem de influência, que deixou de estar exclusivamente sob o poder de celebridades.

“Como empresa do setor de beleza, tentamos entender esse ecossistema e lidar com marcas nascidas nas redes sociais.” Ela dá como exemplos a cantora Rihanna, que criou uma linha de maquiagem com mais de 50 tons de base, fato que revolucionou o setor; e a marca de beleza lançada por Kylie Jenner, do mundialmente conhecido e influente clã Kardashian.

Nesse cenário, para superar barreiras de mídia, atender o novo modelo de consumo e alcançar novos consumidores, ela enfatiza que é fundamental manter o foco na parceria com a indústria de beleza e nas vendas. “Além disso, é preciso pensar e fazer diferente”, ressaltou, ao sustentar que é necessário atuar na órbita de influenciadores para alimentar o funil de vendas de forma completa. “Isso significa trabalhar histórias ao invés de produtos”, finalizou.

Por Marina Rodriguez, em colaboração para E-Commerce Brasil.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.