Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Startup tenta reduzir mortalidade de pequenos e-commerces no Brasil

Sexta-feira, 26 de outubro de 2018   Tempo de leitura: 4 minutos

O mercado de e-commerce é muito atraente para qualquer pequeno empreendedor, devido aos baixos custos de investimento inicial e ao potencial de alta rentabilidade. Segundo a ABComm, este mercado movimentará cerca de R$ 69 bilhões em 2018 e crescerá 15% em relação ao ano passado. No entanto, os números mostram que ter um e-commerce não é um negócio tão fácil quanto aparenta. Cerca de 80% das lojas online fecham as portas antes de completarem 18 meses (fonte: Wirecard). Mesmo assim, os entrantes só aumentam.

Segundo pesquisa do SEBRAE, no Brasil existem 17,5 milhões de pequenos negócios, que correspondem a 53,4% do PIB nacional e são responsáveis por 70% dos empregos gerados no Brasil. No e-commerce, uma pesquisa denominada ‘O Perfil do e-commerce brasileiro 2018’, divulgada em maio de 2018 pela BigData Corp, revelou que 75 mil sites de vendas online foram abertos em um ano no Brasil.

Se a pesquisa da Wirecard mostra que 80% das novas lojas não sobrevivem, só neste ano teríamos potencialmente 60 mil lojas online precisando de ajuda. A questão é, por que as lojas virtuais não sobrevivem? Segundo o especialista em e-commerce Fábio Caiel, que está lançando uma nova startup chamada SOS E-Commerce (www.sosecommerce.com.br) para atuar neste mercado, o que aumenta a taxa de mortalidade de e-commerces é uma mistura de três temas chaves: “falta de conhecimento, de planejamento e de capacidade de investimento. E-commerces MPEs são os que mais sofrem com a mortalidade. Sabemos que metade das lojas online que faturam menos de R$ 30.000,00/mês estão neste perfil. O fato é que os empreendedores online possuem uma falsa imagem de que ter um e-commerce é fácil”, afirma o fundador do SOS E-Commerce.

O executivo conta que ao longo dos seus últimos 10 anos de atuação no mercado de e-commerce, o que mais viu foi uma série de lojas virtuais completamente abandonadas, com grandes ideias de negócio, mas impossibilitadas de sobreviver. “São empreendedores que ficam sem suporte nenhum para o e-commerce. Não fazem campanhas, não enviam e-mail marketing aos clientes, não atuam com plataformas profissionais, não sabem como indexar seu site no Google, não participam de nenhum marketplace, não têm banners promocionais, etc. Neste formato, não há como sobreviver, por isso, decidimos achar uma solução para isso, foi assim que nasceu o SOS E-Commerce”, afirma o Fábio Caiel.

O SOS e-commerce foi criado a partir de um conceito inovador. A empresa consegue democratizar os serviços de e-commerce aos pequenos empreendedores. O SOS E-Commerce oferece: projetos de loja virtual, diagnóstico de lojas já em funcionamento, campanhas de marketing digital e peças de e-mail marketing, alterações de banners, melhorias de layouts e da experiência do usuário e soluções para aumentar a performance de vendas.

“Criamos algo para que o lojista tenha uma retaguarda de conhecimento em e-commerce. O pequeno empreendedor trabalha muito sozinho e a teoria é bem diferente da prática. O SOS E-Commerce é feito por especialistas certificados e com mais de 10 anos de experiência em e-commerce, e oferece tudo isso a um custo totalmente viável para micro e pequenas empresas”, afirma Fábio Caiel.

Para saber mais sobre os planos do SOS E-Commerce acesse www.sosecommerce.com.br.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER