Redação E-Commerce Brasil

Mercado Livre barrou 9 milhões de anúncios irregulares neste primeiro semestre

Quarta-feira, 20 de outubro de 2021   Tempo de leitura: 2 minutos

O Mercado Livre identificou 9 milhões de anúncios que estavam em desacordo com as regras do marketplace durante o primeiro semestre de 2021, com mais de 95% dos conteúdos irregulares detectados de forma automática. Mais de 4 milhões de anúncios irregulares eram brasileiros. No último dia do período havia mais de 267 milhões de anúncios ativos na plataforma, e mais da metade era de origem no brasileira.

Leia também: Mercado Pago estreia seguro contra crimes por Pix

Esses são dados do segundo Relatório de Transparência da empresa, divulgado na última quinta-feira, que abrange as iniciativas realizadas entre janeiro e junho de 2021. O documento é um esforço da companhia para demonstrar as ações realizadas para combater crimes como pirataria e falsificação dentro da plataforma e garantir que os dados e a privacidade dos usuários estejam protegidos.

Dados inéditos

Pela primeira vez, o relatório inclui também os pedidos por informação recebidos pelo Mercado Livre por autoridades locais. No período, houve mais de 16 mil requisições, como detalhes das operações do marketplace, dados de cadastro de usuários. De cada cinco pedidos, um não foi atendido por inexistência das informações requisitadas ou solicitações incorretas.

O documento também divulgou, pela primeira vez, as 10 principais categorias de conteúdos infratores em cada país. No Brasil, México e Chile, o ranking é liderado pelos produtos adultos classificados incorretamente.

Leia também: Mercado Livre passa a ofertar produtos frescos em parceria com Mambo

A lista com as principais infrações em anúncios brasileiros engloba também cursos e livros digitais sem autorização do titular; antena e decodificadores digitais; contas e jogos digitais; remédios; produtos financeiros; documentos pessoais; produtos reportados pela Anvisa; e tabaco e similares.

Machine Learning no combate à pirataria

O uso de machine learning está ajudando o Mercado Livre a combater a oferta de produtos piratas no marketplace. Durante o semestre, a plataforma recebeu quase 1 milhão de denúncias de violação de direitos de propriedade intelectual, o que representa 0,28% do total de produtos oferecidos. A empresa afirma que 85% dos conteúdos removidos por esse tipo de violação são detectados proativamente.

Fonte: Tecmundo

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER