Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

McDonald’s: CEO fala em transformação digital e impacto em restaurantes

Quinta-feira, 28 de abril de 2022   Tempo de leitura: 4 minutos

O McDonald’s, gigante de restaurantes fast-foos com sede em Chicago, está aproveitando suas plataformas digitais para transformar a maneira como seus restaurantes são administrados. Com mais de 40 mil unidades em cerca de 100 países, a companhia, por meio de Chris Kempczinski, presidente e CEO, pronunciou-se sobre a reformulação dos pedidos digitais no setor de restaurantes nos EUA.

A declaração aconteceu durante uma teleconferência para apresentar resultados do McDonald’s à analistas, nesta quinta-feira (28). De acordo com o executivo, os pedidos digitais oferecem recursos que fortalecem o envolvimento do cliente e, por consequência, estão conduzindo grandes mudanças na operação do mercado.

“O digital muda tudo. Então, hoje, 90% dos clientes que entram no meu restaurante eu não sei quem são. Não conheço a compra anterior. Não sei qual é o padrão de compra deles. À medida que obtenho uma visibilidade cada vez melhor desse cliente, posso rastrear e identificar suas preferências”, explica.

Segundo ele, isso permite que o restaurante atenda esse cliente mais rapidamente e simplifique as exibições que eles veem tanto em seus próprios dispositivos, por meio do aplicativo da marca, quanto nos cardápios do restaurante. Além disso, a empresa pode adequar os acordos e ofertas ao gosto desse cliente, oferecendo uma experiência muito mais “sob medida”.

CEO do  McDonald’s: projeção

Olhando para o futuro de 10 anos, Kempczinski previu que, com esses recursos de coleta de informações, os dados sobre os comportamentos de compra dos consumidores transformarão as operações de back-and-front-house.

“Você pode integrá-lo às operações do restaurante e oferece a oportunidade de automatizar. Ele oferece oportunidades de velocidade de serviço, posicionamento. Isso tem benefícios trabalhistas. Portanto, pode mudar apenas todo o perfil econômico da unidade para melhor a aparência de um restaurante”, diz.

Na teleconferência, Kempczinski também discutiu a estratégia de fidelidade da empresa. Ele observou que o programa de recompensas é um “jogo de frequência” em oposição a uma ferramenta para adquirir novos clientes, observando que cerca de oito em cada dez consumidores norte-americanos visitam o McDonald’s pelo menos uma vez por ano. Portanto, não há “uma grande oportunidade de alcance”. Em vez disso, a empresa pretende alavancar seu programa para gerar mais valor dos clientes existentes.

“O que vimos com fidelidade até agora é que ela provou ser uma maneira eficaz de aumentar a frequência entre nossos usuários. Nossa opinião é que ainda estamos no início disso. Para nós, o foco é continuar a impulsionar o registro geral, mas também o engajamento”, conclui.

Leia também: McDonald’s cita prejuízo de US$ 50 mi mensais com lojas fechadas na Rússia

Fonte: PYMNTS

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER