Redação E-Commerce Brasil

Vendas do varejo cresceram 25,5% no primeiro semestre de 2021, de acordo com o Mastercard SpendingPulse

Quarta-feira, 11 de agosto de 2021   Tempo de leitura: 3 minutos

O setor varejista brasileiro fechou o primeiro semestre de 2021 com crescimento de vendas. De acordo com o Mastercard SpendingPulse, que mede as transações nas lojas física e online em todas as formas de pagamento, as vendas do varejo no Brasil* aumentaram 25,5% no comparativo ano-a-ano.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, os setores de Roupas (+59%), Artigos Pessoais (+40%) e Móveis e Eletrônicos (+36%) tiveram os crescimentos mais significativos do período.

Vendas no comércio eletrônico

O cenário excepcional do varejo em 2020 também pode ser percebido pela comparação ano-a-ano com as vendas do comércio eletrônico brasileiro. No primeiro semestre de 2021, as vendas do e-commerce tiveram uma queda de 12,3% quando comparado aos significativos e constantes crescimentos que vinham apresentando até então, por conta da digitalização causada pela pandemia.

De acordo com Estanislau Bassols, Gerente Geral da Mastercard Brasil, esta expansão é marcada pela nova flexibilidade em relação à reabertura do comércio físico: “após a intensa transformação digital que tivemos no ano de 2020, durante o qual todo o setor precisou migrar para o ambiente online, no primeiro semestre de 2021 começamos a observar o retorno do comércio físico e a volta do consumidor ao varejo tradicional”.

Comparativo do ano com o biênio anterior (2021-2019)

Para uma melhor compreensão do que estes números do primeiro semestre significam para o país, a comparação do ano com os 2 anos anteriores (2021-2019) revela índices interessantes para análise: as vendas totais do varejo cresceram 16,7% no comparativo do ano com os 24 meses anteriores. As vendas do comércio eletrônico também aumentaram 28,4% quando comparadas ao mesmo semestre de 2019.

*As vendas no comércio eletrônico são vendas de bens e serviços nas quais os compradores fazem um pedido ou o preço e os termos da venda são negociados pela Internet, em um dispositivo móvel (m-commerce), Extranet, rede EDI (Electronic Data Interchange), correio eletrônico ou outro sistema online comparável. O pagamento pode ou não ser feito online.

Leia também: E-commerce segue alavancando o mercado de locações de galpões logísticos.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER