Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Marketplaces faturaram R$ 73 bilhões em 2017

Quinta-feira, 08 de março de 2018   Tempo de leitura: 3 minutos

Os marketplaces de produtos usados e novos e artesanatos faturaram R$ 73,4 bilhões em 2017, um aumento de 21,9% em relação ao ano anterior. Os dados são do 37º Webshoppers, apresentado pela Ebit nesta quinta-feira (8). É a primeira vez que o segmento aparece no relatório.

Segundo o levantamento, feito com base nos registros públicos do Mercado Livre e outras plataformas, como Enjoei e Elo7, a venda desses produtos foi de R$ 49,6 bilhões em 2015 e de R$ 60,2 bilhões em 2016.

Considerando apenas o valor de R$ 47,7 bilhões de faturamento das empresas analisadas pela Ebit, os marketplaces parceiros representam 18,5% do comércio eletrônico, com R$ 8,8 bilhões em faturamento.

“Do ponto de vista das grandes lojas, o marketplace trouxe várias vantagens como diversificação de produtos, aumento de receita com melhoria de margens de lucro, além do crescimento de vendas em mercados de nicho”, afirma o relatório.

Segundo o Webshoppers, porém, apesar dos benefícios deste modelo de negócios, vários desafios operacionais também surgiram como perda de qualidade no serviço de entrega e pós-venda e alto custo de gestão.

O faturamento, entretanto, não pode ser confundido com o valor total medido pela Ebit. Isso porque parte do faturamento dos marketplaces está incluso no faturamento mensurado pela empresa, de R$ 47,7 bilhões.

“A expectativa em 2017 era de que o mercado de e-commerce crescesse entre 10% e 12%, mas fechou em 7,5%. Isso porque o mercado de marketplaces cresceu muito mais”, afirmou André Dias, diretor executivo da Ebit. “É uma tendência vender produtos usados e remanufaturados. Isso vai nos obrigar a somar, em algum momento, esse mercado aos números [das lojas virtuais]”, completou.

Segundo ele, a Ebit está em contato com as plataformas para entrar em um acordo e mensurar de forma regular a participação dos marketplaces no mercado. “Precisamos chegar a um acordo no começo do ano porque, se estendermos, vamos ter os dados só do segundo semestre”, concluiu.

Experiência

O 37º Webshoppers também pesquisou o nível de satisfação dos consumidores de marketplaces. Segundo o levantamento, 57% dos usuários sequer conhece o termo. No início de março, durante a Conferência E-Commerce Brasil Minas, o Reclame Aqui apresentou pesquisa indicando que a maioria dos consumidores não sabe o que significa um marketplace.

Por outro lado, de acordo com a Ebit, seis em cada dez clientes (58%)  da plataforma são assíduos, ou seja, realizaram pelo menos quatro compras em 2017. O alto número parece ser reflexo da satisfação dos internautas – 89% consideraram a sua experiência boa ou ótima.

Por Caio Colagrande, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.