Redação E-Commerce Brasil

Marketing de afiliados pode aumentar em 20% o número de vendas incrementais de empresas de serviços

Segunda-feira, 01 de março de 2021   Tempo de leitura: 4 minutos

Atrair novos consumidores para o mercado de atuação de uma loja ou instituição nem sempre é uma tarefa fácil. Sabemos que, hoje, a internet se tornou o principal canal de vendas de muitas empresas de serviços, mas para conseguir alavancar os resultados é importante investir em um bom planejamento e em uma boa estratégia de marketing.

Um modelo de negócio que tem ajudado as empresas de serviço a monetizar produtos e expandir a força de venças é o marketing de afiliados, devido ao amplo leque de estratégias de divulgação e pelo modelo de negócio ser focado em performance, ou seja, somente pelo pagamento de comissão das vendas concretizadas. O marketing de afiliados atua proporcionando uma conexão entre influenciadores, consultores online especializados e criadores de conteúdo com essas instituições, seguindo o propósito dessas organizações que é de atrair novos clientes.

Na Lomadee, startup de consultores digitais do Movimento Compre & Confie, por exemplo, o número de empresas de serviços presentes na plataforma cresceu em 36% em 2020, comparado ao ano de 2019, impulsionado pela pandemia da Covid-19. Hoje, a companhia possui em sua lista de clientes empresas de segmentos distintos de serviço, como: BMG, Vivo, TIM, PB Consignado, Creditas, Budha Spa, entre outros.

Em média, esses anunciantes conseguem obter uma venda incremental que varia entre 10% ou 20% todos os meses com o marketing de afiliação. O resultado, normalmente, varia de acordo com a presença digital de cada organização, ou seja, atuação nas redes sociais, realização de campanhas de awareness (estratégia que ajuda a provocar a lembrança da marca entre os consumidores), além da experiência do cliente com a marca.

A Lomadee, que atualmente conta com mais de 510 mil consultores e revendedores especializados online cadastrados em sua plataforma, disponibiliza duas maneiras de comissionamento: CPA (Custo por aquisição ou custo pela venda), modelo no qual o anunciante paga a comissão se a venda for realizada e CPL (Custo por Lead) em que o comissionamento é liberado quando ocorre um cadastro de um cliente.

De modo geral, empresas de serviço que oferecem o carrinho de compra 100% online trabalham com a opção CPA. Por outro lado, as que necessitam de uma segunda etapa de aquisição, neste caso com a presença humana, normalmente optam pelo modelo CPL de comissionamento. Exemplo disso são as de telefonia que, além do cadastro do cliente adquirido por meio da divulgação dos consultores e revendedores online, precisam realizar um processo de validação, ou seja, entram em contato com o cliente para confirmar se ele tem interesse, de fato, na compra de determinado produto ou serviço.

“Dentro da Lomadee, realizamos um estudo de acordo com a estratégia que o parceiro procura e a forma de comissionamento está atrelada a usabilidade do site do anunciante. Dessa forma, conseguimos mensurar as oportunidades e o retorno que será obtido pelo anunciante em um determinado período e, assim, identificamos a melhor taxa de comissionamento”, afirma Andrea Fernandes, CEO do Movimento Compre & Confie.

Leia também: Lojas Americanas e B2W estudam combinação de operações.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER