Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Marcas verdes veem oportunidade na China como tendências de sustentabilidade

Quarta-feira, 27 de julho de 2022   Tempo de leitura: 3 minutos

Como mostramos no começo do ano, o Alibaba se comprometeu a atingir a neutralidade de carbono até 2030. Essa busca por tornar a marca mais sustentável tem dois motivos. O primeiro, claro, seria em prol de melhorar o meio ambiente, principalmente por conta das mudanças climática ao redor do mundo. O segundo, neste caso, envolve os próprios consumidores chineses. Sim, eles estão vasculhando plataformas online em busca de produtos sustentáveis ​​à medida que cresce a conscientização sobre as mudanças climáticas. Para as marcas verdes, portanto, essa tendência apresenta uma oportunidade de mostrar seus produtos e cair no gosto das pessoas.

imagem de uma mão segurando uma lâmpada com plantas dentro
Rotulagem transparente das pegadas de carbono dos produtos, transmissão ao vivo sobre opções ecológicas e embalagens mais ecológicas estão ganhando força na China.

Varejistas, da multinacional Unilever a startups de beleza limpa, estão explorando plataformas de comércio eletrônico para disponibilizar produtos ecológicos prontamente na China.

Leia também: China registra mais de 60 milhões de promoções de comércio eletrônico por transmissão ao vivo no 1º semestre

Na China, 72% dos consumidores disseram que tentam comprar de empresas ambientalmente responsáveis, contra 54% globalmente, de acordo com uma pesquisa da consultoria PWC.

Para esse consumidores, encontrar na descrição do produto ingredientes tóxicos, assim como descobrir altas emissões de carbono nas cadeias de suprimentos é o suficiente para desistirem das compras.

O Alibaba está trabalhando para preencher essa lacuna de conhecimento com uma variedade de recursos interativos. Neste caso, tem como viés trazer um estilo de vida sustentável mais acessível para os consumidores e dar vida à pesquisa de seus produtos.

Aulas de conscientização

Atualmente, plataformas e comerciantes procuram mostrar aos consumidores o que é um produto verde e o que não é. Rotulagem transparente das pegadas de carbono dos produtos, transmissão ao vivo sobre opções ecológicas e embalagens mais ecológicas estão ganhando força na China.

Mercado de comércio eletrônico B2C do Alibaba, o Tmall lançou rótulos de produtos ecologicamente corretos no início deste mês. A intenção, claro, é ajudar os consumidores a verificar o impacto de suas compras no meio ambiente. Até agora, classificou a eficiência energética de mais de 300 mil produtos elétricos de milhares de comerciantes e planeja adicionar outras categorias.

O serviço de entrega de alimentos Ele.me apresentou na quarta-feira um sistema de pontos baseado no comportamento de consumo de carbono dos usuários — a fim de promover um estilo de vida de baixo carbono. Se o consumidor adotar hábitos ecologicamente corretos, como não usar talheres de plástico e usar pratos pequenos ao fazer um pedido no Ele.me, ele ganha pontos.

Marcas ensinam a como ser mais verde

Mas não basta fornecer informações sem contexto. Algumas empresas, como a marca de calçados sustentáveis ​​Rothy’s, com sede em São Francisco, transmitem ao vivo suas marcas e convidam os consumidores a participar da conversa sobre como adotar um estilo de vida mais verde.

“As plataformas de comércio eletrônico precisam se comunicar com os consumidores sobre o progresso do impacto ambiental”, disse Chris Tung, diretor de marketing da plataforma de comércio eletrônico Alibaba Group.

Leia também: Adventures compra e-Can para acelerar no comércio eletrônico

O braço de logística do Alibaba, Cainiao, também desenvolveu um sistema para indivíduos medirem a pegada de carbono de seus pedidos.

Ao pesquisar “reciclagem de pacotes de entrega” no aplicativo, o consumidor pode ver quantos pacotes ecologicamente corretos recebem e quantas caixas de papelão recicladas enviam com o Cainiao Post. No ano passado, Unilever e Alibaba se uniram para tornar sua cadeia de suprimentos mais verde.

De olho nas marcas verdes

Globalmente, os investimentos sustentáveis ​​aumentaram para US$ 35,3 trilhões. Segundo a Global Sustainable Investment Alliance, trata-se de mais de um terço de todos os ativos em cinco dos maiores mercados do mundo.

“Nossos usuários, parceiros e investidores também sabem que criaremos maior valor para todas as partes interessadas… Ser uma marca verde é uma oportunidade de negócios significativa para as empresas”, disse Tung.

Fonte: Alizila

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER