Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Magazine Luiza fecha parceria para vender dentro do Carrefour

Terça-feira, 28 de maio de 2019   Tempo de leitura: 3 minutos

O Magazine Luiza e o Carrefour anunciaram na segunda-feira (27) uma parceria para que produtos eletrônicos, eletrodomésticos, TVs e celulares da rede varejista sejam vendidos em duas lojas da rede de supermercados na cidade de São Paulo. O prazo da parceria é de seis meses.

Em comunicado, as empresas informaram que o Magalu também será responsável “pela estratégia comercial, disponibilidade de produtos, entrega e gestão das equipes dessas categorias”, entre outras coisas. Os funcionários das duas redes serão reaproveitados, mas o estoque ficará a cargo do Magazine Luiza. 

Segundo informações do Estadão, o projeto se inicia na segunda quinzena de junho nas lojas do bairro do Limão, na zona norte, e no Shopping Anália Franco, na zona leste. A varejista disse “tratar-se de um acordo limitado a duas lojas e por prazo específico, sendo que eventual ampliação da parceria poderá ser oportunamente avaliada e discutida”.

“A intenção é melhorar a experiência de compras do consumidor”, afirmou ao Estadão Stéphane Engelhard, vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Carrefour Brasil. Na França, Polônia e na China, o Carrefour já tem parcerias semelhantes com varejistas locais que são especialistas em eletroeletrônicos no modelo loja dentro da loja, a chamada “store in store”.

A parceria seria um jeito de ampliar rapidamente o número de lojas para dar apoio ao comércio online do Magazine Luiza. Com as lojas dentro dos hipermercados, o consumidor poderia comprar no site e retirar os produtos na loja. “É um jeito barato multiplicar o número de pontos de venda.”, afirmou Engelhard ao Estadão.

Estratégia agressiva

O Magazine Luiza tem mostrado estratégia agressiva de crescimento e, no último domingo (26), elevou sua oferta pela Netshoes em 50% para US$ 93 milhões o equivalente a US$ 3 por ação, contra US$ 2 da proposta inicial. A contraposta foi feita para evitar que a Centauro feche negócio após elevar a oferta para US$ 2,80 por ação.

As informações são do Infomoney e do Estadão.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.