Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Rede social Kwai vai estrear no live commerce com a Casas Bahia

Sexta-feira, 22 de outubro de 2021   Tempo de leitura: 3 minutos

O Kwai, aplicativo de criação e compartilhamento de vídeos curtos, vai passar a realizar vendas por meio de transmissões ao vivo — o chamado “live commerce” — no Brasil. O lançamento será nesta sexta-feira (22), a partir das 17h, com uma live da Casas Bahia no aplicativo.

Na nova ferramenta da plataforma, é possível adquirir produtos sem precisar sair da transmissão. Esse tipo de solução já existe em aplicativos como o OOOOO, da Americanas S.A. e ferramentas como a Stream Shop. Em redes sociais, a Kwai afirma ser pioneira com a solução.

Kwai Live Commerce
Imagem: Divulgação

A Kuaishou, empresa desenvolvedora do Kwai, é hoje a segunda maior plataforma de live commerce do mundo. Em 2020, mais de 1,7 bilhão de sessões de streaming ao vivo foram hospedadas no aplicativo da empresa. Como resultado, o volume bruto de mercadoria (GMV) total de transações de comércio eletrônico intermediadas pela plataforma chegou a cerca de US$ 50 bilhões em 2020.

A empresa não deixa claro como a realização de lives gera dinheiro para a plataforma e afirma que, no momento, não cobra taxa sobre os produtos vendidos nas transmissões. “O livestream e-commerce é uma das fontes de receita da empresa. Mas por ser uma funcionalidade recém-chegada ao país e já ter uma grande procura, inicialmente os parceiros interessados precisarão seguir critérios comerciais e técnicos definidos para cada projeto junto ao time do Kwai”, diz Paulo Fernandes, diretor de Vendas para as Américas do Kwai. Em 2022, a rede pretende abrir a funcionalidade a todas as empresas com perfil na plataforma, inclusive as pequenas e médias.

Considerado pela Kuaishou como um dos mercados prioritários da empresa no mundo, o Brasil foi eleito o primeiro país fora da China a implementar a novidade. “No Brasil, segundo dados da ComScore, o Kwai tem hoje uma audiência bastante diversa, com 45,4 milhões de usuários ativos na média mensal, que inclui pessoas com mais de 20 anos e com uma boa penetração em todo o país. Essa é uma base de usuários muito interessante para os parceiros, pois esses consumidores já estão organicamente na plataforma pelo conteúdo”, diz Fernandes.

Leia também: ByteDance: dona do TikTok quer competir com Amazon e Alibaba no comércio eletrônico

Fonte: Broadcast Estadão

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER