Redação E-Commerce Brasil

Pesquisa da JET mostra cenário dos canais de venda no Brasil

Quarta-feira, 14 de outubro de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

Do ponto de vista do consumidor, não há dúvidas sobre a relevância da omnicanalidade. Afinal, é bem conveniente poder pesquisar, interagir e finalizar a compra no canal mais adequado às suas necessidades naquele momento.

Para o varejo, uma mudança significativa nos últimos anos foi justamente entendimento de que não basta disponibilizar várias opções para o cliente. Todos devem estar integrados, até para facilitar a gestão da venda e, a partir daí, tornar as abordagens mais assertivas.

Com o objetivo de entender melhor esse cenário, a JET uniu-se ao E-Commerce Brasil para realizar uma pesquisa sobre o assunto.

As entrevistas aconteceram entre os meses de maio e junho de 2020 e os resultados do levantamento confirmam a importância da diversificação dos canais de venda.

Do total de empresas consultadas, apenas 19,5% não atua com e-commerce. E das que já oferecem a opção do comércio eletrônico, a maioria está presente no segmento há mais de um ano (29%, de 1 a 3 anos; 13,5%, de 4 a 6 anos; e 17,2%, há mais de 6 anos).

Evidenciando a importância da diversificação dos canais, além das lojas físicas, as operações atuam com e-commerce próprio, televendas, marketplace, redes sociais e WhatsApp.

A análise sobre os principais canais de venda confirma que o cenário é bem equilibrado. A maioria dos entrevistados indicou as lojas físicas como principais, com 27,7%, seguida do e-commerce próprio, com 21,5%, marketplaces, 21,5%, WhatsApp, 12,5%, e outros, 16,9%.

Um aspecto importante detectado na pesquisa: praticamente 100% dos entrevistados concorda que é importante fazer a venda em vários canais.

Confirmando a importância do WhatsApp, o serviço de mensageria é indicado como o canal mais usado para a comunicação com o cliente (82,2%). Aparecem ainda com destaque as redes sociais (78,1%), e-mail (65%), telefone (61,3%) e chat (37%).

Ainda em relação a este canal, 52% dos que têm loja física hoje vendem pelo WhatsApp e 35% dos que possuem e-commerce fazem venda pelo aplicativo.

“A pesquisa confirmou que a ominicanalidade não é mais uma tendência e sim realidade para o mercado brasileiro”, afirma Gustavo Chapchap, CMO da JET e Líder do Comitê de E-commerce da Abradi (Associação Brasileira dos Agentes Digitais).

O relatório completo da pesquisa pode ser acessado neste link.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.