Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

IKEA abre loja virtual no Tmall, do Alibaba

Sexta-feira, 13 de março de 2020   Tempo de leitura: 2 minutos

A IKEA estreou na terça-feira (10) uma loja no mercado online B2C do Alibaba Group, Tmall. De acordo com o Alibaba, é a primeira vez que o maior varejista de móveis do mundo está vendendo seus produtos em uma plataforma terceirizada.

A loja virtual, integrada ao programa de associação da empresa, oferece mais de 3.800 produtos populares e soluções de decoração. Embora agora disponível apenas para consumidores em Xangai e nas províncias de Jiangsu, Zhejiang e Anhui, a loja expandirá gradualmente sua cobertura para outros locais na China.

“A IKEA é a principal varejista de artigos para o lar do mundo e amada por muitos consumidores chineses”, disse Jiang Fan, presidente da Tmall e Taobao. “É realmente emocionante para nós ajudar a IKEA a explorar canais online e permitir que mais consumidores chineses comprem seus produtos com maior comodidade”.

Investimento em outros canais

A gigante sueca de móveis recentemente investiu em canais digitais e novos formatos de varejo, incluindo pontos de venda menores, mais próximos dos clientes nos centros urbanos, bem como em um shopping center de uso misto.

“O lançamento da loja virtual na Tmall é realmente empolgante e acreditamos que complementará os canais de vendas existentes, como nossas lojas IKEA e comércio eletrônico, à medida que nos aproximamos de nossos clientes na China”, disse Tolga Öncü, operações de varejo gerente do Ingka Group, dono da maioria das lojas da IKEA em todo o mundo.

Na China, a IKEA opera 30 lojas padrão, duas lojas conceituais e uma loja de pequeno formato, além do site, aplicativo e agora a loja no Tmall.

“Na IKEA, sempre estamos curiosos sobre novas experiências e descobrimos novas e melhores maneiras de conhecer e interagir com nossos clientes”, acrescentou Jon Abrahamsson Ring, diretor da Inter IKEA Systems B.V., franqueadora global da IKEA.

Leia também: Em tempos de mudanças contínuas, marcas devem se reinventar sem perder o DNA

As informações são do Alizila

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER