Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

iFood faz parceria com startup para reduzir custos operacionais para restaurantes parceiros

Quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022   Tempo de leitura: 7 minutos

Se a sua loja fica na cidade de São Paulo e produz mais do que dois sacos de lixo por dia (totalizando 200 litros diários), uma das suas obrigações legais enquanto comerciante (seja do varejo físico ou online) é contratar uma empresa privada para a remoção dos resíduos, seguindo as normas do decreto municipal nº 58.701, que está vigente desde 2019. Entre os segmentos que mais geram lixo diário, está o setor alimentício, principalmente quando se trata de restaurantes. Atenta a esta necessidade, o iFood se uniu em parceria com uma startup de software que define alternativas de valorização de resíduos, a GreenPlat, para auxiliar restaurantes parceiros nessa situação e torná-los mais lucrativos e sustentáveis.

A contratação de uma coleta privada de resíduos é uma obrigação legal do grande gerador que, no caso de São Paulo, se trata de empresas que geram mais do que 200 litros por dia de lixo.

A ideia do programa, que leva o nome “Vantagens do Chef”, é conectar os restaurantes com fornecedores homologados que farão a gestão, coleta e destinação dos resíduos. “Oferecendo assim, possibilidades ambientalmente seguras para que as empresas escolham o tipo de destinação mais adequada feita por meio de reciclagem, compostagem e até geração de energia através da gestão de nossa solução”, explica Chicko Sousa, fundador e CEO da GreenPlat.

Todos os tipos de resíduos recicláveis (papelão, plástico, alumínio e vidro), não-recicláveis (como lixo sanitário), orgânicos e até mesmo o óleo de cozinha usado podem participar da ação.

O projeto foi iniciado em dezembro de 2021. “O objetivo é atender o Estado de São Paulo, começando pela Região Metropolitana. Nossa meta interna é [atender] mil restaurantes até o final do ano”, aposta Sousa.

Para participar, as empresas devem entrar na landing page, e preencher com as necessidades de gestão de resíduos, como tipos de material, separação, frequência de coleta, etc. “Com base nessas informações, apresentamos a melhor proposta para os serviços de coleta dentro do nosso sistema. Com o aceite do restaurante, nosso time técnico organiza toda a gestão para o restaurante, que terá visibilidade e transparência da coleta”, explica.

Da parte do iFood, a ideia deve ajudar não só as empresas, como também o meio ambiente. “Aqui trabalhamos constantemente para ampliar o número de redes cadastradas para juntos fazermos uma gestão automatizada dos resíduos com praticidade, reduzindo custos e priorizando a sustentabilidade“, ressalta Arnaldo Bertolaccini, Diretor de Experiência do Restaurante do iFood.

Mais do que ser sustentável

Além do apelo ecológico, que é o principal, o programa do iFood com a GreenPlat também tem outras vantagens, destacando a redução nos custos operacionais, o preço competitivo e o controle das documentações obrigatórias na gestão dos resíduos.

“A gestão de resíduos com a contratação de uma coleta privada é uma obrigação legal do grande gerador de resíduos que, no caso de São Paulo, se trata de empresas que geram mais do que 200 litros por dia de resíduo. Dessa forma, a primeira vantagem que oferecemos é facilidade e praticidade para que os restaurantes cumpram com essa obrigação legal, evitando multas e surpresas desagradáveis”, aponta Sousa.

Ele completa, informando que com o sistema, é possível conectar fornecedores licenciados e homologados para cada restaurante, “buscando o máximo de economia para eles”. “Além disso, ao direcionar resíduos para a reciclagem, fomentamos a economia circular ao mesmo tempo que geramos uma economia para o restaurante, pois os resíduos recicláveis geram uma receita no processo.”

Com a contratação da empresa responsável pela gestão dos resíduos, os restaurantes também podem ganhar cashback com a separação do lixo reciclável e óleo de cozinha usado. “Após a separação adequada dos materiais, basta solicitar a coleta com destino para reciclagem. O resíduo será pesado e, de acordo com a quantidade coletada, o dono do estabelecimento receberá os créditos, que entrarão como desconto em sua fatura mensal, ajudando a cobrir custos de coleta e destinação”, afirma Souza.

Outra vantagem é o envio dos resíduos orgânicos para compostagem e os não-recicláveis para cogeração de energia (CDR – Combustível Derivado de Resíduo) em um ambiente controlado e legalizado garantindo que o restaurante atenda à legislação ambiental, minimizando o impacto ambiental. Ao completar um ano no programa o restaurante também irá receber o Selo Aterro Zero, validado pelo software PlataformaVerde™, que autentica a confiança nos dados e rastreabilidade do processo.

Leia também: Restaurantes se unem contra taxas de delivery e criam plataforma de entrega

Por Marina Teodoro, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER