Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Idec notifica Itaú e Quod sobre uso de reconhecimento facial de clientes

Segunda-feira, 03 de junho de 2019   Tempo de leitura: 2 minutos

Itaú Unibanco e a administradora de dados financeiros Quod foram notificadas pelo Idec. A ONG de defesa do consumidor exigiu informações sobre o uso de tecnologia de reconhecimento facial anunciado pelas empresas. O Idec alerta que regras de consentimento, uso e tratamento dos dados coletados são fundamentais para a segurança dos consumidores.

O Itaú anunciou que passará a realizar reconhecimento facial como exigência para a aprovação e liberação de crédito para os clientes que desejarem comprar carros novos e usados. Uma foto enviada pelo celular do momento do pedido de crédito ajudará a validar a concessão do benefício pelo banco.

Já a Quod, que administra base de dados sobre crédito e pontualidade de pagamento de consumidores, divulgou que para acessar os aplicativos da empresa será necessário confirmar a identidade dos consumidores com reconhecimento facial. A foto, tirada pelo próprio usuário, fornece os dados biométricos e funcionará como senha de acesso.

No comunicado às empresas, o Idec afirma que é importante buscar mecanismos de combate às fraudes. Ele alerta que a prática da coleta de dados por meio de reconhecimento facial sem informação transparente e clara ao consumidor, assim como seu devido e expresso consentimento, viola o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e direitos básico garantidos pela Constituição Federal, como intimidade, vida privada e a imagem das pessoas.

“Além da preocupação com a falta de informação, o reconhecimento facial envolve tratamento de dados pessoais sensíveis. É uma atividade de alto risco, pois o titular dos dados fica sujeito a diversos problemas. Como por exemplo fraudes com seus dados devido à vazamento de informações, ou à uma exposição pública indesejada de sua imagem. Pode ser, inclusive, sujeito a casos de discriminação por gênero ou raça, por exemplo. Afinal o fornecedor pode classificar consumidores com base em perfis para atribuir vantagens a um grupo em detrimento de outro”, explicou o coordenador do programa de Direitos Digitais do Idec, Diogo Moyses.

99 também foi acionada

Além das duas empresas do sistema financeiro, o Idec também acionou a 99. A empresa responsável pelo aplicativo de mobilidade urbana foi questionada sobre o uso do reconhecimento facial para motoristas. A empresa anunciou que começará a solicitar imagens do rosto dos motoristas. O sistema busca validar a imagem com a foto no banco de dados do Denatran, a fim de o condutor trabalhar normalmente.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.