Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Pesquisa do Google revela como PMEs podem lucrar com a Black Friday

Quinta-feira, 05 de setembro de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

Considerando a injeção de dinheiro na economia, como a liberação do FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviço), os varejistas podem se antecipar para atrair essa fatia do mercado e faturar durante a Black Friday. Ano passado, a data movimentou R$ 2,6 bilhões do e-commerce brasileiro em 2018.

As grandes empresas se antecipam e se organizam durante o ano todo para a data, mas e como ficam as PMEs (Pequenas e Médias Empresas)? Pesquisa divulgada na última sexta-feira (30), durante o Google Retail Summit, mostra que, com planejamento, as PMEs podem se sobressair aos olhos dos consumidores e lucrar nessa época do ano.

“O brasileiro quer evoluir em várias frentes e os movimentos de sazonalidade do segundo semestre devem funcionar como gatilho para compras e projetos saírem do papel. as marcas precisam estar preparadas para atender essa demanda”, afirma Fernanda Bromfman, gerente do Google Customer Solutions do Google Brasil.

Preço não é tudo

De acordo com a pesquisa, em 2018 a percepção de “preços iguais” e preço alto definiu os escolhidos. 68% dos entrevistados afirmaram ter deixado de comprar algum produto porque os preços estavam muito altos. Mas o preço não é tudo. Mais da metade dos fatores de escolha estão ligados à confiança e ao nível de serviço.

Para quem costuma adquirir produtos em grandes datas do varejo, o aspecto mais importante na hora de definir o local de compra é o “melhor preço” (30,2%), “loja conhecida” (15,9%) e “frete grátis” (15,6%).

“O preço é importante para ser competitivo em datas como Black Friday, mas só isso não basta. Em 2018, as pessoas consideraram aspectos ligados à confiança e nível de serviço como primordiais, o que mostra que ter uma marca forte e oferecer boa experiência de compra é determinante”, complementa Bromfman. Cerca de 40% afirmam considerar lojas em que já compraram para comprar novamente.

Em relação à entrega de produto, “frete grátis” é o item mais importante para o consumidor (44,7%). “Frete rápido” (18,7%), “retirar na loja física no mesmo dia” (15,2%) e “receber em casa via aplicativos de entrega” (5,9%) também demonstram a urgência das pessoas em receber os produtos.

Leia também: Mais do que um buscador, Google ajuda empresas a conquistar novos clientes

O que levam os consumidores às compras?

Na pesquisa, o Google tentou investigar os principais pilares que levam os consumidores às compras. Conheça os quatro principais fatores que ajudam na decisão:

  1. Preço: o preço vem diminuindo a importância, mas ainda é fator essencial
  2. A marca ser reconhecida é a chave: o ideal é aproveitar setembro e outubro para construir essa mensagem e consideração com o consumidor
  3. Experiência de compra: cada vez mais vem aumentando a importância desse atributo para o consumidor. Frete grátis e agilidade são fatores decisivos na hora de escolher a forma de entrega
  4. Benefícios além do preço e descontos: o consumidor é impaciente. Os apps de entrega surgiram como opção para o consumidor conseguir o produto mais rápido. Cashback, condições de pagamento, retira em loja. O extra faz diferença.

Leia também: Planejamento da Black Friday: venda não é tudo; o foco deve ser a rentabilidade

Por Dinalva Fernandes, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.