Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Buy now, pay later: fintech brasileira aposta em parcelamento inteligente

Terça-feira, 18 de janeiro de 2022   Tempo de leitura: 5 minutos

A transformação digital – acelerada pela pandemia da Covid-19 – tem gerado bons frutos no cenário financeiro do Brasil. Em um contexto no qual 36 milhões de brasileiros ainda não possuem conta em banco, como mostram dados publicados pelo Instituto Locomotiva, fintechs como a Pagaleve buscam oferecer soluções para as dores dos varejistas e consumidores.

Criada em maio de 2021 e apoiada por fundos internacionais de investimento, como o Founder Collective, um dos primeiros fundos a investir na Uber, a empresa oferece um serviço de parcelamento através do PIX para todos aqueles que não possuem ou simplesmente não querem utilizar o cartão de crédito.

Já em funcionamento em grandes lojas do varejo brasileiro, como o grupo Reserva, a solução permite que o consumidor compre em 4 vezes sem juros, sem cobrar taxas pela compra ou uso do serviço. É o chamado Buy now, pay later, modelo de compra já utilizado em países do exterior como Austrália e EUA, e que no Brasil foi batizado de Parcelamento Inteligente.

De acordo com Henrique Weaver, CEO da Pagaleve,“existe uma grande parcela da população brasileira que não utiliza os bancos, são os chamados desbancarizados. Mas também existem os jovens millenials e da geração Z, que possuem aversão aos cartões de crédito. Esses dois grupos em especial se beneficiam muito do serviço da Pagaleve, pois não cobramos juros quando compram através do nosso meio de pagamento, e a nossa política de pagamentos em atraso é muito mais pró-consumidor”, explica.

Inovação para o varejo 

Diferentemente dos cartões de crédito, a Pagaleve repassa ao varejista o valor total da compra já no dia seguinte, enquanto que os cartões repassam o valor somente depois de 30 dias. Caso o varejista precise do dinheiro adiantado, ao receber pelo cartão de crédito ele deve pagar uma taxa de adiantamento, que pode chegar a 5% do valor da compra. Para Henrique, esta taxa que os cartões cobram para adiantar os recebidos é uma grande dor para os varejistas, já que costuma ser muito alta.

Outro fator positivo para o varejo é que esta modalidade de compra, Parcelamento Inteligente, mostrou no exterior, onde já está mais consolidada, que é capaz de aumentar em até 40% a conversão e o ticket médio dos varejistas. “As lojas ganham, pois, a Pagaleve assume 100% do risco da compra que foi realizada ao mesmo tempo que aumenta o volume de vendas”, conta Henrique.

Parceria com a Neurotech 

Para realizar uma análise completa do perfil do consumidor, a fim de oferecer a ele um limite adequado, a Pagaleve contou com a expertise da Neurotech, empresa brasileira pioneira na criação de soluções a partir da inteligência artificial. Por isso, hoje, o motor de análise da Pagaleve leva menos de 5 segundos para realizar a aprovação de limite para o cliente, tempo muito inferior aos fornecedores de crédito do mercado.

Ainda, a taxa de aprovação da Pagaleve também é maior do que a de soluções tradicionais não colateralizadas, devido à inteligência artificial e algoritmos usados pelo sistema. “Desenvolvemos um motor de risco “estado da arte”, diferente de tudo o que existe hoje no Brasil, e alavancando o conhecimento mais avançado do mundo, aplicado à nossa realidade brasileira. Estamos muito animados”, completa Henrique Weaver, CEO da empresa.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER