Redação E-Commerce Brasil

Dicas do Facebook para vender mais utilizando ferramentas digitais

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

A pandemia acelerou a transformação digital. Além do surgimento de novas lojas online, as redes sociais passaram a ter papel fundamental na venda de produtos de quase todas as categorias. Não é incomum abrir o Facebook ou o Instagram e ver anúncios de mercadorias que você jamais imaginou comprar pelo seu celular. Para falar sobre essas mudanças, o E-Commerce Brasil convidou o Industry Manager Retail Groceries do Facebook, André Gyurkovits. Ele abriu o evento Grocery & Drinks – Congresso de E-Commerce, nesta quinta-feira (22).

Leia também: TikTok e e-commerce: como promover o seu negócio nesta rede social

Gyurkovits chamou a atenção para a importância do mobile. O especialista trouxe o dado de que 53% das compras online dos brasileiros são feitas através do celular. Assim, o canal passou a ser ainda mais essencial para a indústria. “A jornada de compra ficou um pouco mais complexa. O consumidor olha nas redes sociais, compartilha e define em qual canal ele vai realizar a compra. Com isso, o cenário dos supermercados mudou para sempre. Trouxe novos clientes, novos comportamentos e novas formas de encontrá-los”.

Facebook

Diante dessas mudanças, o novo comportamento de compra trouxe uma nova expectativa do cliente. Cada vez mais o contato precisa ser personalizado. E como as redes sociais podem alavancar essa estratégica?

“A junção dos varejistas com o Facebook faz com que a tecnologia ajude para que as informações sejam trocadas.É preciso conhecer as estratégias e assim atingir consumidores. Por exemplo: o Facebook e o Instagram oferecem duas formas de anúncios diferentes: coleção e stories. Cada um tem uma estratégia. Na coleção você consegue mostrar mais produtos. Já o stories é melhor com som, atratividade”, explica André Gyurkovits.

Aplicativos: solução-chave para os dias atuais

Nada adianta a um e-commerce vender através de redes sociais sem ter pelo menos uma estratégia de criação de um aplicativo. De acordo com os dados trazidos pelo Facebook, a taxa de conversão de um app é 2,3 vezes maior do que outros canais. É preciso, entretanto, estar atento ao o que o consumidor quer dentro do aplicativo. 67% das pessoas esperam benefícios, seja uma oferta especial, cashback ou desconto.

“No Brasil existe uma alta taxa de desinstalação de aplicativos. Então é super importante trabalhar com incentivos para que o consumidor mantenha o seu aplicativo instalado. Vejo alguns varejistas trabalhando com ofertas especiais exclusivas para aplicativos. Isso funciona. É importante que a UX do aplicativo esteja bem construída também”, analisa Gyurkovits.

Por Gustavo Freitas, da Redação E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.