Redação E-Commerce Brasil

Estudo propõe padronização de tamanhos para roupa feminina

Terça-feira, 24 de março de 2015

A fim de minimizar esses problemas, o Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-17), da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em parceria com o SENAI CETIQT realiza o SizeBR – Estudo Antropométrico Brasileiro, que dará origem à “Norma de padronização de vestuário feminino”, conhecida como padronização do tamanho de roupas.

O  projeto SizeBR percorreu todas as regiões brasileiras para realizar as medições corporais em mais de 7,4 mil mulheres, por meio da tecnologia de escaneamento de corpos em 3D. O órgão investiu US$ 120 mil na compra e instalação do primeiro Body Scanner do Brasil, que em apenas 60 segundos capta mais de 100 medidas do corpo humano.

Segundo Glenda Cardoso, do Blog Curvilíneos, a disparidade nos padrões de medidas em confecções de roupas femininas é hoje um dos principais desafios enfrentados pela indústria de vestuário. “A ausência de um padrão em numeração e modelagem tornou-se um problema tanto para consumidores quanto para o varejista, que se depara com a frequente troca de peças no ponto de venda. A diversidade de biotipos corporais das mulheres brasileiras faz com que exista uma diferenciação na vestibilidade de roupas de diferentes marcas”, aponta em seu blog.

padronizacao de tamanho de roupas

Além de aumentar a satisfação da consumidora, que passará a ter mais conforto e melhor caimento em suas roupas, a padronização beneficia as confecções ao facilitar a comercialização de peças, tanto no país quanto no exterior. Há diferenças de tamanho em peças de roupas da mesma numeração produzidas por fabricantes diferentes, o que impede que usuário possa se orientar apenas pelo tamanho que está habituado a comprar. À medida que a padronização for adotada, o consumidor poderá escolher a roupa de acordo com suas medidas.

A padronização do tamanho de roupas já foi realizada para os públicos infantil e masculino adulto. Grifes e lojas virtuais comercializam suas peças observando o comprimento de braços e pernas, quadril e ombro de seus clientes. É comum comprar um presente para criança e ter de trocá-lo depois por causa da numeração. Entre as empresas que já adotaram os novos parâmetros, há registro de fortes quedas nos volumes de trocas.

 

body scanner

O corpo da mulher brasileira

Para constituir uma base de modelagem de qualidade, é necessário obter exatidão nas medidas, a partir da construção de uma tabela-padrão. Ela deve ser baseada em uma escala de tamanho e medida referente ao biotipo da população brasileira.

padronizacao corpo mulher

Até o presente momento, o estudo concluiu que a mulher brasileira apresenta, em sua maioria, características de um corpo retangular, triangular e colher.

modelos de roupa em 3D

Em plena era digital, o consumidor ainda necessita provar uma roupa para ter certeza de que ela é do seu tamanho. A padronização ajudará muito nesse sentido, ao proporcionar mais conforto e satisfação para quem compra e maior assertividade para quem vende, principalmente por meio do comércio eletrônico.

modelagem 3D roupas

O sistema foi desenvolvido pela Audaces, empresa especializada em automação e informática industrial há dois anos. Com ele, as roupas são criadas sobre manequins virtuais, que possuem as proporções de modelos reais. Para os confeccionistas, o sistema proporciona economia, ao reduzir significativamente o número de protótipos necessários para a criação de uma peça, e produtividade, ao fazer com que etapas do trabalho, como graduação (criação de tamanhos diferentes) e modelagem sejam realizadas em um espaço de tempo muito menor.

Segundo o blog Curvilíneos, na quarta-feira (25 de março), haverá uma reunião para apresentação do projeto de padronização do tamanho de roupas femininas que inclui os tamanhos plus size para empresas do setor têxtil, confecções e interessados. A reunião acontecerá no SENAC Faustolo (Rua Faustolo, 1347 – 2º andar – Lapa – São Paulo/SP), das 09h às 12h.

É possível ainda solicitar a prévia desse estudo, através do email: contato@curvilineos.com.br

Fonte: Curvilineos

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Acho que as confecções não seguem o padrão das mulheres brasileiras, porque as vendedoras já olham para gente e logo falam que o nosso GG não serve para senhora…é frustrante!

    Responder
CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER