Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

E-Consulting divulga os indicadores do B2B Online de 2015

Sexta-feira, 31 de julho de 2015

Para a E-Consulting, boutique de estratégia e projetos líder em criação, desenvolvimento e implementação de serviços profissionais, o índice Business-to-Business online (B2BOL), que mede as transações comerciais online entre empresas, deverá chegar a R$ 1,65 trilhões em 2015.

Desde 2002, o B2BOL mede, a cada três meses, os volumes transacionados digitalmente entre empresas (Portais, EDI, Plataformas B2B, etc), seja por meio de portais proprietários (B2BOL_Companies) ou via intermediários – os E-Marketplaces independentes (B2BOL_ E-Markets).

Segundo o levantamento, o crescimento esperado é de 9,27% no período, frente ao R$ 1,51 trilhões alcançados em 2014.

O B2BOL Companies, praticado entre as trinta maiores empresas do país, que representam em torno de 79% de toda a movimentação brasileira entre companhias e suas cadeias de valor, alcançou R$ 1,31 trilhões no primeiro trimestre, contra R$ 1,23 trilhões de 2014. Os segmentos que mais representam neste nicho são Bens de Consumo Duráveis e Não Duráveis (11,3%), Governo e Agências públicas (10,8%), Atacado & Varejo (10,2%), Química e Petroquímica (9,2%) e Telecomunicações, TI e Internet, Entretenimento e Mídia (7,7%).

Já o B2BOL realizado entre e-marketplaces independentes – os chamados mercados digitais intermediários – atingiu o volume de R$ 340 bilhões. No mesmo período do ano passado, este valor foi de R$ 283 bilhões. Nesta categoria, Consumo Duráveis e Não Duráveis (12,8%), Atacado & Varejo (7,5%), Química e Petroquímica (12,5%), Telecomunicações, TI e Internet, Entretenimento e Mídia (8,3%) e Utilities (7,6%) foram os mercados que mais despontaram no levantamento.

Para Daniel Domeneghetti, CEO e sócio-fundador da E-Consulting, “o crescimento orgânico das transações web Business-to-Business se dá pelo fato do aumento dos investimentos em plataformas e-commerce e ferramentas de gestão de conteúdo (catálogos online) pelas empresas, além da continuidade dos investimentos em integração end to end (pedidos de gestão, ERP, ferramentas financeiras, dentre outros) e multicanal. Importante também realçar o maior crescimento comparativos do B2B e-marketplaces”, conclui.

Outros pontos de destaque que contribuem para a expansão desta prática são a continuidade da tendência por transparência, governança e controle nas relações e transações comerciais entre empresas e fornecedores, dado que isso é alavancado no modelo online de transação, como também, o impulso de novas modalidades de transações B2B, tais como B2b, B2B2C, B2B2B.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.