Redação E-Commerce Brasil

O e-commerce na era da participação no TikTok

Terça-feira, 28 de setembro de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

O TikTok é o aplicativo mais baixado na pandemia, cheio de vídeos com as famosas ‘dancinhas’ que viraram febre. Antes majoritariamente famoso entre o público adolescente, a plataforma de entretenimento e vídeo viu sua audiência mudar e englobar todas as faixas etárias. Agora, o TikTok também está chamando a atenção das marcas, que podem utilizá-lo para estreitar o relacionamento com os clientes.

“O TikTok não é uma rede social, porque seu principal papel na vida das pessoas não é social. É entretenimento. Todo mundo nos compara com as outras redes, mas você não checa o TikTok, você assiste ao TikTok”, explica Gabriela Comazzeto, Head de Global Business Solutions do TikTok no Brasil, que participou do Fórum E-Commerce Brasil – Grand Connection.

Fonte: TikTok

“As marcas estão em todos os lugares, mas poucas conseguem criar uma conexão verdadeira com os consumidores. Apenas 12,4% dos usuários de internet no Brasil se sentem representados pela publicidade que veem. Enquanto isso, a audiência está mudando em tempo real. O consumo de vídeo cresceu 84% nos últimos três anos, 62% das pessoas disseram que o Covid-19 ajudou a adotarem melhor a tecnologia, e 13,2 milhões de pessoas fizeram a primeira compra online em 2020”, enumera.

De acordo com ela, isso possibilita a criação de comunidades com base em afinidades e paixões. Desta forma, as marcas podem fortalecer a confiança por meio de valores e interesses em comum. Esse é o novo modelo de vendas online, o Community Commerce, que permite que os usuários criem junto com as armas. “É o marketing boca a boca levado para o próximo nível, impulsionado pelas histórias e experiências divertidas feitas pelos criadores que, por ventura, acontecem ao lado das marcas”, explica Comazzeto.

Publicidade de outra forma

Pesquisa da empresa mostra que 76% dos usuários da plataforma estão abertos à publicidade de novos produtos; 46% confiam em reviews online sobre produtos e serviços, e 46% contam para os amigos sobre novos produtos, afirma a head global. “E esses usuários estimulam a intenção de compra: 66% deles dizem que pesquisaram ou compraram algo que viram na plataforma. O TikTok foi a única plataforma em que os anúncios com som aumentaram significativamente a intenção de compra e a preferência pela marca”.

Ainda segundo Comazzeto, o TikTok pode ajudar também a gerar negócios. “6 em cada 10 usuários sempre tentam encontrar as melhores ofertas para os produtos que desejam comprar, 71% concordam que o TikTok desempenhou um papel em suas compras não planejadas no último Natal, e mais de 50% compartilham reviews de produtos dentro ou fora do TikTok”.

Para a executiva, as marcas que acompanharem essa mudança criarão conexões mais significativas com sua audiência e terão melhores resultados de negócios. “Com o TikTok, as marcas podem, por exemplo, convidar os usuários a participar em suas mensagens. É uma publicidade imersiva e colaborativa”.

Fonte: TikTok

Fonte: TikTok

“Não existe uma única maneira de fazer community center. Ela pode ser traduzida em todos os conteúdos. A chave é seguir princípios criativos que garantam o sucesso das ativações”, ensina a especialista. Confira a seguir mais dicas de Comazzeto para fazer sucesso na plataforma:

Seja real

“Os usuários do TikTok procuram conteúdo honesto, autêntico e confiável de marcas e criadores. Não se concentre apenas em vender. Diga como são os destaques e o verdadeiro valor dos produtos”.

Esteja atento

“Use o TikTok com frequência para ficar por dentro das tendências, como o #TikTokMadeMeBuyIt. Observe como os usuários falam sobre produtos e, em seguida, faça sua versão. Desta forma, o conteúdo é identificável e mais fácil de conectar”.

Seja natural

“Crie conteúdo que faça sentido para o TikTok, o que significa vídeos que priorizam os celulares e com som. O áudio certo pode aprofundar a história de um produto. Aproveite os criadores. Eles ajudam as marcas a alcançar públicos confiáveis e a repensar como os produtos podem ser exibidos”.

Seja exploratório

“Encontre novas maneiras de falar sobre itens antigos e ângulos interessantes para provocar novos lançamentos. Quebre o molde e experimente novas formas de contar histórias que deixem a personalidade de uma marca brilhar”.

Leia também: Como marcas criam skills na Alexa para estreitar relacionamento com clientes

Por Dinalva Fernandes, da redação do E-Commerce Brasil.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER