Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

O e-commerce pode ser para todas as empresas

Quarta-feira, 01 de dezembro de 2021   Tempo de leitura: 5 minutos

Atualmente, algumas empresas estão revendo o seu processo de vendas diante do novo cenário imposto pela pandemia e pelas inovações, que surgem o tempo todo. Muitas empresas, que até então, tinham operação somente no varejo físico ou estavam iniciando o processo de vendas no ambiente digital ainda de forma tímida, voltaram seu olhar para o e-commerce.

Hoje, estar à frente da concorrência é mais do que entregar um produto de qualidade ao cliente. É preciso criar, neste novo cenário de e-commerce, uma experiência agradável para o cliente. É preciso desenvolver uma relação de proximidade e, principalmente, confiabilidade com o público, em que o processo de compra on-line irá oferecer ao cliente o que ele mais quer: diversidade de produtos, agilidade e um ambiente de e-commerce seguro, que funcione e torne o dia a dia mais fácil e prático.

Contudo, algumas empresas têm dúvidas se o e-commerce se encaixa no seu negócio. Aqui, começa o processo de mudança de mindset. O cenário é diferente no mundo digital e requer investimentos em novas tecnologias e muita automação.

Maria Chocolate

A Maria Chocolate, empresa da capital mineira, iniciou o processo de transformação digital e se prepara para iniciar suas vendas dentro de alguns marketplaces.

Mas qual foi o caminho percorrido pela Maria Chocolate?

Fundada na década de 90, a empresa iniciou suas atividades com uma loja dentro do Mercado Central de Belo Horizonte, conhecido ponto turístico dos mineiros e atrativo para turistas de diversas partes do Brasil e do mundo. O objetivo era ensinar a fazer chocolate caseiro, ou seja, estimular o empreendedorismo voltado para mulheres que precisavam de uma nova fonte de renda ou, ainda, de uma renda extra.

Nessa época, a loja não tinha uma grande diversidade de produtos, mas foi tornando-se referência através dos cursos ministrados sobre confeitaria, chocolataria e salgados. No ano 2000, sua fundadora, Vanessa Maria Campos, viu uma necessidade de expansão dos negócios.

Uma mudança física fez-se necessária. A Maria Chocolate passa, então, a atender o público com novos produtos com cada vez mais qualidade, sem deixar de lado os cursos. Há uma expansão natural do público, que além de vir da capital, passa a chegar através da região metropolitana de Belo Horizonte.

A expansão do negócio também foi necessária no ambiente digital. O e-commerce começa a se desenhar e os processos manuais já não se encaixam no negócio da empresa. A automação torna-se uma realidade.

Segundo o CEO da Nérus, Cleber Piçarro, a transformação digital da Maria Chocolate é feita através da solução Nérus Web Omnichannel, que integra todos os processos de vendas, fiscal, logístico e financeiro. “A Nérus sempre trabalha para simplificar ao máximo e ajudar o cliente a crescer”.

Hoje, segundo a CEO da Maria Chocolate, Vanessa Maria Campos, em datas importantes para o segmento de chocolataria, como Páscoa e Natal, a Maria Chocolate recebe de 60 a 70 pedidos por dia no e-commerce, mais as compras em loja física.

“Tínhamos muitos processos manuais. Agora, através do e-commerce, conseguimos atender BH com prazo de entrega de 24h e região metropolitana mais alguns estados, como Rio de Janeiro e São Paulo, com prazo de entrega de 48h. Temos agora o processo integrado de pedido, faturamento, picking and Packing, transporte e entrega ao cliente. Tudo automatizado”.

Leia também: Pesquisa mostra diferenças de consumo entre e-commerce B2C e B2B

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER