Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Lojistas devem usar e-commerce como fonte de dados, defende especialista

Sexta-feira, 05 de julho de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

A qualidade e a boa imagem do comércio eletrônico estão atreladas às informações e estratégias que companhias captam e desenvolvem sobre os clientes. Quanto mais direcionada uma ação, voltada a um público bem estudado, maiores devem ser os retornos das empresas e a satisfação dos consumidores.

“O comércio eletrônico é uma ótima maneira de coletar dados sobre os comportamentos e preferências do cliente. E, em seguida, usar esses dados e informações para compreendê-los melhor. Futuramente, individualizar sua experiência”, afirmou o inglês Benjamin Thompson, que lidera a área de transformação digital na Endeavor Drinks Group, parte do Woolworths Group Austrália. Em julho, ele se apresenta no Fórum E-Commerce Brasil 2019.

“Ter mais oportunidades de se envolver significativamente com os clientes dá mais chances de desenvolver um melhor relacionamento com cada cliente”, complementou Thompson.

Ele é responsável por liderar a empresa na alavancagem de tecnologia para alcançar estratégias de negócios. Com isso, pretende manter o grupo em evolução e enfrentar as mudanças de expectativas dos clientes, causadas pela aceleração dos avanços tecnológicos.

Benjamin Thompson virá diretamente da Austrália falar sobre estratégias de atribuição de mídia/Foto: Valerio Moreira

Saiba mais: Veja a programação do Fórum E-Commerce Brasil e garanta ingresso Full Pass com desconto

Planejar o e-commerce

Benjamin irá palestrar no Fórum E-Commerce Brasil 2019. Entre os temas abordados, estão as estratégias de atribuição de mídia online e offline, com visão única do cliente, gerando mais vendas. Em entrevista ao portal E-Commerce Brasil, Thompson descreveu alguns desafios enfrentados dentro da própria empresa.

“Uma armadilha para um grande varejista como nós é que passamos muitos anos usando nossa experiência e nosso ‘instinto’ para tomar decisões. Muitas equipes não estão acostumadas ou não estão confortáveis em usar dados para decisões”, alertou.

Segundo o especialista, muitos dos funcionários queriam ter em mãos todos os dados possíveis e de maneira 100% precisa. Mas, pelo contrário, tiveram de se acostumar a tomar decisões baseadas em fontes de informações incompletas e combiná-las com sua experiência pessoal.

“Além disso, foi preciso usar outros fatores, como calcular os efeitos de longo prazo de suas decisões, que eles não podem mensurar na plataforma”, resumiu Thompson.

Para chegar a resultados mais confortáveis, ele explicou que foram essenciais os dados obtidos em uma abordagem de teste e aprendizado para se adaptarem a uma forma de trabalhar baseada em dados.

“Essas equipes tiveram um grande sucesso com o primeiro teste. Elas reduziram o gasto total entre 25% e 30% e aumentaram a receita atribuída a mídia. Isso ajudou a adotarem uma nova maneira de planejar e medir”, concluiu.

Por Rafael Chinaglia, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.