Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Dia das Mães tem sua primeira queda em três anos, aponta Serasa Experian

Quarta-feira, 15 de maio de 2019   Tempo de leitura: 3 minutos

O Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio mostrou que o Dia das Mães 2019 teve sua primeira queda em três anos. Durante a semana da data, de 6 a 12 de maio, as vendas caíram 1,4% em relação ao mesmo período do ano anterior (7 a 13 de maio). No final de semana do Dia das Mães (10 a 12 de maio), houve queda de 1,8% em todo o país na comparação com o final de semana equivalente ao do ano anterior (11 a 13 de maio).

Na cidade de São Paulo, as vendas realizadas na semana do Dia das Mães caíram 2,1% ante a mesma semana do ano passado. No final de semana da data, as vendas tiveram um decréscimo de 4,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a alta da inflação reduzindo o poder de compra dos consumidores e o ainda elevado nível de desemprego, impactaram negativamente o movimento dos consumidores nas lojas durante a data comemorativa do Dia das Mães deste ano.

Leia também: No Twitter, marcas são esquecidas durante o Dia das Mães

O Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio tem como base uma amostra das consultas realizadas no banco de dados da Serasa Experian. Foram consideradas as consultas realizadas no período de 6 a 12 de maio de 2019 e comparadas às consultas realizadas de 7 a 13 de maio de 2018; e as do período de 10 a 12 de maio de 2018, em comparação às do período de 11 a 13 de maio de 2017.

Vendas a prazo crescem 0,11%

Apesar da queda nas vendas em geral, dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que o volume de vendas a prazo na semana anterior ao Dia das Mães (entre os dias 05 a 11 de maio) apresentou uma pequena alta de 0,11% na comparação com o mesmo período do ano passado. Mais da metade (65%) dos consumidores planejavam pagar os presentes à vista em vez de parcelar as compras neste ano.

Em 2018, as vendas haviam crescido 4,36% após acumularem três anos consecutivos de queda: -0,91% (2017), -10,88% (2016) e -2,82% (2015), respectivamente.

Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, o resultado reflete o cenário de dificuldades para a consolidação da retomada da economia. “Ainda há muitos obstáculos a serem enfrentados, o que de certa forma vem frustrando a expectativa de uma recuperação mais forte no volume de vendas em datas comemorativas. E esse crescimento tímido nos resultados do Dia das Mães, segunda data mais importante para o comércio, não foi suficiente para retornarmos ao patamar de crescimento anterior à crise econômica”, destaca Pellizzaro Junior.

O Indicador de Vendas a prazo em datas comemorativas é construído a partir das consultas de CPFs feitas nas bases de dados que o SPC Brasil tem acesso. As consultas de CPF indicam a intenção de compra a prazo do consumidor e podem resultar, ou não, na efetivação da venda. Para a construção do indicador, considera-se apenas as consultas feitas pelo setor de Comércio Varejista nos sete dias anteriores ao domingo de Dia das Mães, sem considerar o domingo de fato.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.