Redação E-Commerce Brasil

DHL Express vê forte começo de ano, mas enfrenta desafios pós-Brexit

Quinta-feira, 14 de janeiro de 2021   Tempo de leitura: 4 minutos

A DHL Express teve um forte início de ano, embora a capacidade continue limitada devido à pandemia de Covid-19, com ajustes pós-Brexit em andamento, disse o CEO global John Pearson na conferência Reuters Next na quarta-feira (13).

A empresa de logística global, que relatou uma explosão no quarto trimestre, está em “boa forma” para gerenciar a distribuição de vacinas e o que Pearson previu será um boom sustentado no comércio eletrônico.

“Tivemos um início de ano forte”, disse o veterano de 35 anos da empresa. “As coisas estão normais e em movimento.”

O final de 2020 representou um desafio triplo para os provedores de logística, já que o aumento da demanda online no Natal coincidiu com a distribuição da vacina de Covid-19 e um acordo Brexit que gerou novos arranjos alfandegários e papelada.

A DHL Express, parte do Deutsche Post da Alemanha, já forneceu a vacina de Covid-19 a 10 países europeus, bem como a Israel, Bahrein, Chile, Costa Rica, México, Omã e Cingapura.

Manipular a vacina da Pfizer e da BioNTech da Alemanha, que deve ser ultracongelada durante o trânsito, está “bem na nossa casa do leme”, disse Pearson, destacando a experiência da DHL Express em transporte médico.

“A embalagem e o gelo seco protegem as vacinas nessa temperatura por até 10 dias”, explica.

“Dado que nosso tempo de trânsito padrão é entre um e cinco dias, em praticamente qualquer lugar do mundo, há até um buffer de cinco dias antes que qualquer deterioração ocorra.”

Situação do Brexit

Os volumes de e-commerce do quarto trimestre da DHL Express aumentaram em mais de 40%, mais do que o dobro da taxa de crescimento nos três meses anteriores, disse a empresa na terça-feira (12).

Os serviços entre a Grã-Bretanha e a UE foram suspensos por vários dias antes do acordo Brexit de 24 de dezembro, mas os tempos de trânsito estão voltando ao normal, disse Pearson.

“Há muita educação do cliente a fazer, que é nossa responsabilidade”, disse Pearson. “Eu esperaria que os remetentes regulares voltassem para onde estavam e entendessem a papelada em questão de dias.”

Ainda assim, a capacidade das aeronaves, apertada desde que os aviões foram aterrados no início da pandemia, continua sendo um desafio, disse o britânico. A DHL Express acaba de encomendar outros oito jatos Boeing 777 de grande porte para expandir sua frota.

Pearson disse que viu a demanda por comércio eletrônico continuar crescendo, mesmo se a pandemia enfraquecer e a vida voltar ao normal — reforçando a perspectiva otimista dada na terça-feira pelo Deutsche Post para mais crescimento de lucro neste ano e no próximo.

Os picos sazonais na demanda de compras online estão se espalhando cada vez mais ao longo do ano, observou ele. “Se você vê picos durante todo o ano, torna-se um platô”, disse Pearson, que ingressou na DHL Express em 1986.

“Vemos o comércio eletrônico como uma tendência duradoura”, acrescentou Pearson. “As feiras comerciais tradicionais podem não existir no futuro.”

Leia também: E-commerce já é atendido por quase 600 empresas no Brasil, revela mapeamento

Fonte: Reuters

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.