Redação E-Commerce Brasil

Decreto vai fomentar transformação digital no Brasil, diz especialista

Sexta-feira, 13 de julho de 2018   Tempo de leitura: 3 minutos

Um Decreto publicado no Diário Oficial e anunciado pelo Governo Federal vai ajudar a impulsionar a transformação digital no Brasil.

Intitulado como “E-Digital” (Estratégia Brasileira para a Transformação Digital), a lei vai criar um plano com ciclos de revisão a cada quatro anos para harmonização das iniciativas do Poder Executivo federal ligadas ao ambiente digital. O objetivo é aproveitar o potencial das tecnologias digitais para promover o desenvolvimento econômico e social sustentável e inclusivo, com inovação, aumento de competitividade, de produtividade e dos níveis de emprego e renda no País. 

Junto com o Decreto, o governo editou o plano estratégico de transformação digital contemplado pelo E-Digital. Esse plano apresenta a estratégia criada pelo governo para lidar com os eixos temáticos definidos pelo Decreto que instituiu o E-Digital. Os eixos hoje são:

  • Infraestrutura e acesso às tecnologias de informação e comunicação;
  • Pesquisa, desenvolvimento e inovação;
  • Confiança no ambiente digital;
  • Educação e capacitação profissional;
  • Dimensão internacional;
  • Transformação digital da economia; e
  • Cidadania e transformação digital do Governo.

Apesar dos avanços, o Governo editou o E-Start – Plano Nacional de Empreendedorismo e Startup para a Juventude – e disponibilizou o texto no último dia 10 de julho. Segundo Erik Nybo, especialista em startups, inovação e tecnologia e co-fundador da EDEVO, o documento faz parte da proposta de atualização do Plano Nacional de Juventude que tramita na Câmara dos Deputados (PL 4530/04).

Após a atualização realizada por meio da consultoria, a SNJ disponibilizou o documento para consulta pública online no portal da juventude do Governo Federal entre os meses de novembro de 2017 e janeiro de 2018, com o objetivo de incorporar sugestões da sociedade civil ao documento. “Assim, o Governo buscou a participação pública na formulação das políticas previstas no documento. O próprio documento lista as entidades participantes do processo”, disse Nybo.

O documento lista as dificuldades enfrentadas pelo cenário empreendedor no país, segundo os grupos participantes e, diante disso, propõe soluções pautadas em políticas públicas. “A ideia é que, com este documento, os políticos possuam diretrizes claras para formulação de políticas públicas capazes de estimular e incentivar o empreendedorismo por meio de startups no país”, continuou Nybo.

Para ele, diante disso, vemos que o Brasil passa a se alinhar cada vez mais com os países que estão na corrida para desenvolver seus pólos de inovação, criar uma comunidade startup e se colocar na disputa econômica mundial por meio dessas novas empresas.

Enviado por Erik Nybo

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.