Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Decreto vai fomentar transformação digital no Brasil, diz especialista

Sexta-feira, 13 de julho de 2018   Tempo de leitura: 3 minutos

Um Decreto publicado no Diário Oficial e anunciado pelo Governo Federal vai ajudar a impulsionar a transformação digital no Brasil.

Intitulado como “E-Digital” (Estratégia Brasileira para a Transformação Digital), a lei vai criar um plano com ciclos de revisão a cada quatro anos para harmonização das iniciativas do Poder Executivo federal ligadas ao ambiente digital. O objetivo é aproveitar o potencial das tecnologias digitais para promover o desenvolvimento econômico e social sustentável e inclusivo, com inovação, aumento de competitividade, de produtividade e dos níveis de emprego e renda no País. 

Junto com o Decreto, o governo editou o plano estratégico de transformação digital contemplado pelo E-Digital. Esse plano apresenta a estratégia criada pelo governo para lidar com os eixos temáticos definidos pelo Decreto que instituiu o E-Digital. Os eixos hoje são:

  • Infraestrutura e acesso às tecnologias de informação e comunicação;
  • Pesquisa, desenvolvimento e inovação;
  • Confiança no ambiente digital;
  • Educação e capacitação profissional;
  • Dimensão internacional;
  • Transformação digital da economia; e
  • Cidadania e transformação digital do Governo.

Apesar dos avanços, o Governo editou o E-Start – Plano Nacional de Empreendedorismo e Startup para a Juventude – e disponibilizou o texto no último dia 10 de julho. Segundo Erik Nybo, especialista em startups, inovação e tecnologia e co-fundador da EDEVO, o documento faz parte da proposta de atualização do Plano Nacional de Juventude que tramita na Câmara dos Deputados (PL 4530/04).

Após a atualização realizada por meio da consultoria, a SNJ disponibilizou o documento para consulta pública online no portal da juventude do Governo Federal entre os meses de novembro de 2017 e janeiro de 2018, com o objetivo de incorporar sugestões da sociedade civil ao documento. “Assim, o Governo buscou a participação pública na formulação das políticas previstas no documento. O próprio documento lista as entidades participantes do processo”, disse Nybo.

O documento lista as dificuldades enfrentadas pelo cenário empreendedor no país, segundo os grupos participantes e, diante disso, propõe soluções pautadas em políticas públicas. “A ideia é que, com este documento, os políticos possuam diretrizes claras para formulação de políticas públicas capazes de estimular e incentivar o empreendedorismo por meio de startups no país”, continuou Nybo.

Para ele, diante disso, vemos que o Brasil passa a se alinhar cada vez mais com os países que estão na corrida para desenvolver seus pólos de inovação, criar uma comunidade startup e se colocar na disputa econômica mundial por meio dessas novas empresas.

Enviado por Erik Nybo

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.