Redação E-Commerce Brasil

DealExtreme abre armazém no Brasil para o cliente pagar menos taxas

Segunda-feira, 04 de agosto de 2014

O governo vem fazendo de tudo para inibir gastos de brasileiros no exterior, mesmo em compras online: aumentou o IOF, criou um sistema para cobrar impostos de importação na fonte, e deixou os Correios criarem uma taxa de R$ 12 para cada pacote vindo de fora do Brasil.

Importar produtos do exterior está cada vez mais difícil, e por isso a gigante chinesa DealExtremeabriu um armazém no Brasil. Eles avisam, no entanto, que não vão escapar dos impostos – e você também não vai.

No anúncio oficial, a DealExtreme diz que o armazém – localizado em Curitiba – começa sua fase de testes “em alguns dias”. Isso traz diversas vantagens: como as encomendas serão enviadas via Correios, elas poderão ser rastreadas, chegarão em um prazo médio “de 3 a 5 dias” (em vez denunca) e você não terá que pagar a famigerada taxa de R$ 12 para pacotes internacionais.

Essa taxa foi criada em junho, e é cobrada de remessas de até US$ 500 que parem na alfândega. Ou seja, se você for tributado, terá que ir a uma agência dos Correios, pagar o imposto de importação de 60%, mais o ICMS (dependendo do estado) e mais R$ 12.

Os Correios dizem que “sempre absorveram os custos operacionais do despacho postal”, mas deixaram de fazer isso para encomendas vindas do exterior, cujo volume aumentou 400% nos últimos cinco anos.

A DealExtreme diz, no entanto, que pagará todos os impostos de importação e custos de transporte, e vai incluí-los no preço, que ficará “um pouco mais alto do que os produtos enviados da China”. Eles avisam, no entanto: “faremos questão de que o novo preço seja aceitável e invencível”. Além disso, eles prometem uma equipe especializada de atendimento ao cliente.

Durante a fase de testes, só alguns produtos serão despachados do armazém do Brasil – a empresa ainda não diz quais. Enquanto isso, Correios e Receita fecham o cerco a quem compra no exterior,abrindo armazéns em Hong Kong e Miami para aumentar a fiscalização e automatizar a cobrança de impostos. [DealExtreme via Manual do Usuário]

Por:  para o Gizmodo

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Ao invés de acharem soluções para avançar o Brasil em tecnologia e informação, ficam fazendo cerquinho de criancinha bizarra, briguenta e mimada. Se o Brasil fosse um país do bem, inovador, com boa tecnologia – e com investimentos nisso, se fosse um país sério, menos corrupto, com menos políticos e mais políticas de avanços em economia e desenvolvimento, os impostos naturalmente viriam daqui de dentro mesmo. Ao invés disso, ficam fazendo essas micagens, como se o próprio Brasileiro não desse um “jeitinho” também para isso. Um círculo vicioso. Faço compras no exterior em baixos preços. Se passar eu ganho, se pegar eu perco. Na balança, tenho mais a ganhar que a perder. Desculpe Brasil atrasado.

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.