Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Dafiti Marketplace passa a cobrar taxa de permanência dos sellers além da comissão

Terça-feira, 14 de junho de 2022   Tempo de leitura: 3 minutos

A Dafiti Marketplace anunciou uma atualização importante em sua política de cobrança para os sellers que vendem seus produtos através da plataforma. Conhecida como um dos maiores shoppings virtuais de moda e calçados do Brasil, a empresa agora passa a cobrar uma nova taxa de permanência no valor fixo de R$ 299 por mês.

Segundo o comunicado do Dafit Group, a taxa é uma assinatura mensal que fornece acesso à plataforma Dafiti (Dafiti, Kanui e Tricae), “com tráfego qualificado de milhões de usuários ativos por mês”.

A novidade começa a valer a partir do dia 1 de julho de 2022, “para garantir a curadoria do portfólio ofertado e promover a melhor experiência de compra para os clientes”.

Até o momento, ao vender na Dafiti, o lojista não tinha que pagar mensalidade, apenas uma comissão por cada venda realizada, que varia de acordo com a categoria do produto. Se um lojista não realizasse nenhuma venda no mês, ele não teria que pagar comissão de nada.

Nova cobrança de taxa pela Dafiti

A mensagem enviada aos sellers pela própria empresa informa ainda que o novo valor cobrado será requerido dos parceiros que tiverem pelo menos um produto ativo no mês de competência, independentemente do volume vendido ou tempo de publicação. “Esta quantia será automaticamente descontada do valor de repasse, todo dia 20 de cada mês, sendo independente da comissão e de eventuais taxas de serviços logísticos previamente acordadas”.

Os sellers deverão aceitar a taxa de permanência a partir de quarta-feira (15) deste mês. Um termo de adesão será veiculado no Seller Center, que também disponibilizará mais informações sobre a nova cobrança.

A equipe da Redação E-Commerce Brasil entrou em contato com a Dafiti, que confirmou a cobrança da nova taxa, “que fornece acesso à sua plataforma com tráfego qualificado de milhões de usuários ativos por mês”. A empresa ainda continuou: “Este modelo já vem sendo comumente utilizado em outros marketplaces, tanto no Brasil quanto em outros países nos quais a fashiontech tem operação na América Latina”.

E finalizou: “O objetivo é continuar oferecendo uma experiência de compra cada vez mais inspiradora para seus clientes e ser a melhor plataforma de moda para seus parceiros – fortalecendo um ambiente rentável a eles por meio de curadoria do portfólio ofertado, relevância dos produtos de seus parceiros na plataforma e facilidade de acesso”.

Leia também: As principais estratégias para marketplace

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER