Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Correios vão fechar mais de 500 agências e demitir 5,3 mil funcionários, diz jornal

Sábado, 05 de maio de 2018   Tempo de leitura: 2 minutos

A crise nos Correios parece cada vez pior: segundo o jornal O Estado de S. Paulo, nos próximos meses a estatal vai fechar 513 agências próprias e demitir os funcionários que trabalham nela, atingindo 5,3 mil trabalhadores. No lugar, os clientes serão atendidos pelas franqueadas que já existem próximas às unidades desativadas.

Em São Paulo, segundo o jornal, serão fechadas 167 agências – 90 na capital e 77 no interior. Já em Minas Gerais, das 20 mais rentáveis, 14 serão desativadas.

Em nota, o presidente dos Correios, Carlos Roberto Fortner, afirmou que a empresa “vem realizando estudos pormenorizados de readequação de sua rede de atendimento, o que inclui não apenas a sua rede física de atendimento como também novos canais digitais e outras formas de autosserviços”. Ele, porém, não negou a informação publicada no jornal. Veja a nota completa ao fim do texto.

O número de demissões, porém, pode até ser maior, dependendo das condições da estatal de pagar os direitos trabalhistas de quem perder o emprego. Calcula-se que, com o corte e o fechamento das unidades, os Correios economizem R$ 190 milhões por ano.

A decisão teria sido tomada em fevereiro, de acordo com o jornal, mas estaria sob sigilo pela quantidade sensível de demissões. Quem participou da reunião que selou a medida teve de assinar um termo de confidencialidade, o que não é normal.

A notícia causou polêmica dentro dos Correios. O assunto foi tratado como extrapauta na reunião da diretoria sem o anexo da relação de agências. A desconfiança interna é de que a medida tenha sido tomada para beneficiar os franqueados.

Confira a nota dos Correios na íntegra:

“A respeito da nota publicada na Coluna do Estadão neste sábado, 5, os Correios esclarecem que a empresa vem realizando estudos pormenorizados de readequação de sua rede de atendimento, o que inclui não apenas a sua rede física de atendimento como também novos canais digitais e outras formas de autosserviços.

Busca-se com isso não apenas a melhoria na qualidade e na experiencia do cliente, mas também maior eficiência na cobertura de mercado e a necessária racionalização de custos.

Frise-se que estes estudos são, inclusive, acompanhados pelo Tribunal de Contas da União, pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Dentre os objetivos deste projeto está contemplada a modernização da empresa para torná-la mais ágil, competitiva e sustentável, gerando não apenas benefícios para a sociedade como também resultados para o seu acionista controlador: o Tesouro Nacional. É o mínimo que se espera de qualquer empresa que se proponha a prestar serviços de qualidade.

Especular prematuramente a respeito de números sem conhecer o projeto de remodelagem da rede de atendimento não é apenas irresponsável e leviano: é uma prestação, antes de mais nada, de um desserviço ao cidadão. As conclusões alcançadas pelos estudos necessários a este projeto somente serão divulgadas após a exaustiva avaliação interna dos Correios e externa pelos órgãos competentes, processo este ainda em curso.

Carlos Roberto Fortner

Presidente dos Correios”

Deixe seu comentário

2 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Participei da formação da Banca Examinadora do PCE pelo Movimento Catarinense de Excelência em 2006 e de vários programas de revitalização da cultura da excelência na empresa onde trabalho (Correios), porém, por trabalhar em uma empresa pública percebo que o item Meritocracia é um dos principais critérios afetados e que em cascata acaba interferindo diretamente nos demais itens, fazendo com que se gaste muito mais esforço para se alcançar um patamar de qualidade que talvez se conseguisse muito mais facilmente em uma iniciativa privada, isto quando o patamar é alcançado.

    Presenciando isto, entendo a dificuldade de se implantar a governança corporativa dentro de empresas públicas. Mesmo as funções de Presidente do Conselho de Administração e de Presidente da Empresa não sendo exercidas por uma mesma pessoa, mas exercidas por “pesos políticos” causam um engessamento cultural na organização, a ocupação destas funções, na minha opinião, devem ser o mais amplo possível e ocupadas por pessoas com objetivos comuns, que sigam os mesmos critérios de excelência traçados pela empresa, mas com conhecimentos diferenciados, para que se possa ter várias óticas de gestão para os processos decisórios que conduzirão os demais níveis de execução.

    A entrada de políticos em funções essenciais é que afundaram o Correio ao caos que hoje se encontra e o desestimulo aos funcionários de carreira está tão evidente hoje com a gestão do PSD, que nós funcionários dos Correios hoje em dia quase não temos coragem de olhar nos olhos dos clientes e dizer que manteremos o compromisso da entrega, porque na verdade estão tirando nossas condições de trabalho de propósito para motivar a opinião pública contra esta empresa para que fique mais fácil rifá-la aos que lhe tem “interesses” futuros.

    Desde que este candidatozinho, falido, frustrado, que não ganhou a eleição (Guilherme Campos) colocou os pés nesta empresa nossos índices de qualidade caíram vertiginosamente aumentando prazos, aumentando preços, afastando clientes, desmotivando funcionários e denegrindo a imagem desta empresa que já foi considerada uma das melhores do mundo, e tudo começou com a “brilhante ideia” de tirar das prateleiras dos Correios serviços como o e-SEDEX que era o nosso elo entre as empresas de e-Commerce e os clientes da milha final, quando paramos de olhar para eles abandonamos este mercado e esta cadeia produtiva. enfim uma lástima.

    Responder

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.