Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Correios aposta em novo serviço de fulfillment para e-commerce

Terça-feira, 06 de dezembro de 2016

O serviço de logística integrada dos Correios, chamado “Correios Log – Comércio Eletrônico” e inaugurado em Setembro deste ano  pode ajudar a MPE a reduzir custos na área de logística.

Criado em 2000, o e-SEDEX atendia necessidades específicas de distribuição de produtos de e-commerce, inclusive com origens e destinos restritos, focando a principal demanda do segmento. “Ao longo dos anos, o SEDEX e o PAC ajustaram seus atributos para atender as mesmas necessidades, tornando o e-SEDEX desnecessário. Por isso, após quase dois anos de estudo, toda a arquitetura dos serviços de encomendas foi revista, ofertando ao mercado produtos e tabelas de preços mais modernos e aderentes às suas necessidades”, declarou a empresa através de sua assessoria de comunicação.

Ainda segundo informações dos Correios, o novo serviço (Correios Log – Comércio Eletrônico) deve atender de forma mais adequada o mercado de e-commerce, já que fará desde a retirada do produto no estoque, conferência, preparação, empacotamento, expedição até entrega do produto ao destinatário final, com custo acessível e sem necessidade de celebração de novo contrato. O serviço que foi lançado em setembro ainda está disponível para versão de teste grátis para as 50 primeiras empresas interessadas.

“O e-fulfillment é uma solução logística completa que apoia as pequenas e médias operações de e-commerce e ajuda a diminuir o maior gargalo de produtividade e custos: a armazenagem de produtos e a preparação dos pedidos. Ele veio complementar o portfólio dos serviços ofertados ao e-commerce, inclusive com uma política comercial que proporcionará um grande salto de competitividade às pequenas e médias empresas”, disse José Furian, vice-presidente de Logística dos Correios.

Furian explica que foram feitas diversas simulações e que o custo total logístico deverá cair entre 30% a 50%. “Apenas pessoas jurídicas podem contratar este serviço, que foi concebido para atender plenamente Ao fluxo operacional de uma varejista online. A restrição a pessoas jurídicas advém das obrigações tributárias e fiscais de todo processo de venda”, explica o executivo.

Solução e-fulfillment em números:

solucao-em-numeros-correios

Benefícios para as Lojas Virtuais:

  • Melhor sistema WMS de gestão de estoque do mercado, que permite o gestão completa da armazenagem, gerenciamento das ordens de despacho, relatórios de movimentação, estoques mínimos, etc.
  • Embalagem por conta dos Correios;
  • Cobrança simplificada por item armazenado e pedido atendido;
  • Acesso à tarifas e condições exclusivas para operações de logística integrada;
  • Escalabidade para atender com qualidade às vendas em períodos de alta demanda, como datas especiais;
  • Custos operacionais como armazenagem, funcionários, aluguel, insumos para embalagem transferidos para os Correios;
  • Otimização dos processos logísticos e foco no negócio principal da loja virtual: comprar e vender pela internet.
  • Integração com as “vitrines”, estoques e sistemas de gestão com os principais marketplaces.

Para aderir a solução, o cliente deve manifestar o interesse pelo preenchimento do formulário de solicitação. Clique aqui.

A solução está disponível para todo o Brasil?

De imediato, apenas para empresas que possuam CNPJ e emitam nota fiscal no Estado de São Paulo. “Nosso fulfillment center funciona na cidade de Cajamar (SP). Já no primeiro trimestre de 2017, serão mais seis armazéns pelo Brasil e qualquer empresa, de qualquer localidade, poderá utilizar todos os armazéns”, informou os Correios.

A nova solução vai trazer melhorias no tempo de entrega?

De acordo com os Correios, a nova solução vai atender muitas empresas do interior paulista ou de outros Estados, cujo principal mercado consumidor – e/ou fornecedor -, é em São Paulo. Com isso, a tendência é aproximar o estoque do consumidor final, o que pode reduzir o tempo e o custo da entrega e gerar benefícios para o lojista. Além disso, as mercadorias sairão do armazém direto para a entrega, eliminando algumas etapas de um processo tradicional de distribuição.

“À medida que gerarmos um volume mínimo que permita a integração plena de quase uma dezena de armazéns em todo país, implantaremos o balanceamento inteligente do estoque. Novamente, aproximando o produto do consumidor final, onde quer que esteja, aumentando o nível de serviço e reduzindo os custos”, disse a empresa.

Após preencher o formulário de interesse, qual é o próximo passo para integrar a solução à loja?

Ao preencher o relatório um gerente de contas dos Correios fará contato com o cliente para orientá-lo. O próximo passo é a inclusão do anexo de serviço e-fulfillment no contrato do cliente. Daí, estando prontas as integrações com seu fornecedor de plataforma, a operação pode iniciar-se imediatamente.

Confira a FAQ sobre o serviço:

http://www.correios.com.br/para-sua-empresa/logistica-integrada/correioslog-comercio-eletronico/pdf/FAQ_Pergutas_e_Respostas.pdf

Leia mais sobre a integração com o serviço:

http://www.correios.com.br/para-sua-empresa/logistica-integrada/correioslog-comercio-eletronico/pdf/CorreiosWebServicePadresTcnicosdeComunicaodoServioefulfillmentv1_1.pdf

Deixe seu comentário

2 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Os Correios são desonestos!!! NUNCA perdem nada, oferecem serviços que não cumprem, não devolvem dinheiro de serviços não prestados!!! Atenção com os ladrões!!! Os Correios andam de mal à pior e podem apostar: quem vai sair perdendo é o cliente!!! Os Correios já foram “confiáveis”, muuuiiitooo tempo atrás!!!

    Responder
    1. Se hoje não é possível um contato com os correios, todos os problemas que ocorrem você não tem ninguém à quem recorrer a não ser aquela página de reclamação para eles responderem apenas genericamente dizendo que não tem nada a ver com o problema. Se hoje tem funcionários que abrem os pacotes e roubam os produtos, como poderemos deixar tudo na mão deles? Se hoje quando chega um produto avariado no destino eles dizem que o cliente recebeu então estava em perfeito estado. Eles vão dizer que o cliente que quebrou. Pois não há como contactar alguém, como enviar um recado, como enviar uma foto da avaria para provar. Imagine se vai dar pra confiar!?

      Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.