Logo E-Commerce Brasil

Conversion: tráfego do e-commerce melhora em outubro com Black Friday

Por: Lucas Kina

Jornalista e repórter do E-Commerce Brasil

O tráfego do e-commerce brasileiro cresceu 3,6% em outubro, de acordo com dados da Conversion. O resultado, puxado pela chegada do mês da Black Friday, contrapõe a queda do índice em setembro. O Relatório dos Setores E-commerce no Brasil aponta 2,47 bilhões de visitas únicas no mês passado.

Conversion - Tráfego do e-commerce em outubro - Black Friday
(Imagem: Freepik)

Para novembro, que ainda terá seus dados consolidados pela Conversion, a expectativa é de que o tráfego seja, no mínimo, equiparado ao registrado no mêsmo mês em 2022. Àquela altura, foram 2,89 bilhões de acessos únicos.

No acumulado de 2023, de janeiro a outubro, a média de acessos do e-commerce do país é de 2,51 bilhões por mês. Em julho o setor viveu seu melhor momento, com 2,61 bilhões de visitas realizadas.

De acordo com Diego Ivo, CEO da Conversion, o índices de trafégo devem continuar altos até o final do ano. Isso acontece não só pela Black Friday, mas também pelas festas de fim de ano.

“A Black Friday é a data mais importante do varejo brasileiro. Ela congrega uma grande oferta de descontos e as buscas online por produtos que as pessoas passam o ano inteiro fazendo. Esse tipo de fenômeno não é capturado por todas as pesquisas de consumo”, salienta.

O executivo pontua ainda sobre a alta vista no turismo, que contou com a demanda reprimida da pandemia.

Em sua visão, o impacto positivo deve ser sentido até meados de fevereiro pelas plataformas de viagens, hotéis independentes e de rede. O ‘freio’ do setor viria com o fim do verão no Brasil.

Categorias

Ao dividir os dados entre os modelos encontrados no e-commerce, a Conversion encontrou melhora no contexto dos marketplaces.

Neste universo, houve incremento de 5,3% no tráfego de outubro, ficando próximo de 1,1 bilhão de visitas únicas. Em datas como a Black Friday, este é um dos ambientes mais movimentados do varejo nacional.

Produtos

Entre todos os segmentos de produtos, apenas o de importados registrou retração (-0,4%) na procura em outubro.

Em contrapartida, itens infantis (21,7%) e de Casa & Móveis (8,7%) cresceram na comparação mês a mês.

Marcas

As cinco principais companhias que dominaram o tráfego do e-commerce nacional representaram 42% de toda distribuição.

A liderança em termos de tráfego segue com o Mercado Livre, que também contrariou setembro e viu os acessos crescerem 4,2% ante o mês citado. Em números absolutos, a gigante do e-commerce brasileiro contou com 340 milhões de visitas únicas.

A Amazon Brasil ocupa a segunda colocação, crescendo 9%. A gigante norte-americana teve seu índice mais alto desde julho deste ano. A Shopee, na terceiro posição, subiu 3,7%.

A OLX segue em crescimento, chegando a 120 milhões de acessos únicos em outubro e quase se igualando ao patamar da Magalu (121,8 bilhões), que está em quarto lugar entre as marcas mais visitadas.

(Imagem: Conversion 2023)

No que diz respeito a força da marca em si, a Amazon continua como principal na cabeça do consumidor. Foram 58% das citações diretas em outubro dentro do segmento de marketplaces, sendo a melhor marca do relatório da Conversion.

A Petz se descolou da Stanley, antes primeira colocada nessa métrica, apesar de ter permanecido com 40% das citações dentro do segmento de produtos para pets. A marca norte-americana de copos somou 35%.

Faturamento

De acordo com o levantamento, foi o terceiro mês seguido do e-commerce brasileiro fechando o faturamento de forma positiva.

O crescimento das receitas em outubro foi de 8,9%, mantendo o patamar do mês anterior (9%). Em agosto, as plataformas já tinham registrado uma alta tímida de 0,8%. Os dados são produzidos pela Conversion em parceria com a Venda Válida.

O prognóstico da Conversion é que a curva permaneça ascendente até o fim do ano.