Redação E-Commerce Brasil

Conversational Commerce: o futuro dos negócios nas plataformas de conversas, segundo o Facebook

Quarta-feira, 29 de julho de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

Em meio à chamada Era das Conversas, o Facebook tem experimentado e testado soluções para expandir as vendas de produtos entre consumidores e empresas. O Conversational Commerce ainda precisa ser aprimorado, mas já tem representando uma grande promessa de bons resultados, segundo Rapha Vasconcellos, VP, Head of Creative Shop, do Facebook. Ele falou no segundo dia do Fórum E-Commerce Brasil 2020 Global Edition.

O Facebook está desenvolvendo uma linha de projetos que está nos primeiros estágios, segundo Rapha Vasconcellos. “São as iniciativas usando especificamente as plataformas Messenger, Whatsapp e qualquer outra plataforma de mensageria eletrônica para realização de compra e venda de serviços. A gente não está falando somente dos pedidos que são gerados por um Social Commerce, mas especificamente a transação acontecendo na forma de diálogo”, explicou Vasconcellos.

Conversational Commerce

O VP do Facebook passou os últimos dois anos em Cingapura e viu de perto a adoção das plataformas de mensagens de uma maneira muito intensa. Ele explicou que quando o Facebook pesquisa a utilização e a adoção dessas plataformas de mensagem eletrônica, especificamente entre pessoas e companhias, “a gente vê que os compradores online se comunicam com as empresas. A média global é de 65%, mas mas você vê no mundo inteiro um crescimento desse novo comportamento”.

Um dos projetos que a equipe de Rapha Vasconcellos realizou na Índia, juntamente com a Amazon, foi para promover um produto para a linha Amazon Vídeos, “um exemplo sobre como usar o messenger do Facebook para promover um show e levar as pessoas a assistirem o programa. É um exemplo para mostrar como as pessoas estão abertas para interagir neste ambiente”, afirmou.

“Quando a gente olha especificamente na Ásia e a gente pesquisa e entra em contato com esses compradores, dois terços dizem que se as empresas migrassem para esses ambientes onde eles passam mais tempo, que são os aplicativos de mensagens, eles comprariam mais.”

Vasconcellos afirma que em mercados como a Indonésia, Tailândia, Vietnã e Índia, esses números são acima de 90%. “A gente percebe esse comportamento de adoção do whatsapp, por exemplo, em mercados como Brasil. E isso nos mostra que existe uma oportunidade de geração de negócios e que o trabalho criativo é parte da solução para gerar valor para as empresas e para as pessoas.

O melhor de cada modelo

A abordagem do Conversational Commerce traz o melhor da loja física e o melhor da loja virtual, segundo explica Vasconcellos. Em outras palavras, trás o lado da consulta e assessoria personalizada com a conveniência da compra digital. “É neste ambiente que a gente está neste momento, investigando quais são as possibilidades criativas  e como os anunciantes precisam se portar neste ambiente para gerar valor no negócio deles e para gerar crescimento”.

O VP do Facebook mostrou alguns cases e exemplos testados em algumas regiões do planeta. A maior questão a ser respondida é sempre a mesma. As pessoas precisam “sentir que o ambiente da conversa na mensageria é uma extensão da experiência do ao vivo”, explicou Vasconcellos. “Estamos gerando valor e crescimento para os anunciantes e, também, para as pessoas”, questiona?

Por Rafael Chinaglia, da Redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.