Redação E-Commerce Brasil

Consumo online cresce e movimenta economia brasileira

Sexta-feira, 23 de novembro de 2018   Tempo de leitura: 2 minutos

O brasileiro tem buscado cada vez mais a comodidade da compra online. Segundo a pesquisa Total Retail 2017, realizada pela PricewaterhouseCoopers (PwC), a crise econômica no Brasil contribuiu para a mudança de hábitos de compras dos seus cidadãos em 2016.

Dos consumidores entrevistados, 63% afirmou ter realizado mais pesquisas para encontrar o melhor preço antes de comprar e 43% restringiu suas compras a artigos de primeira necessidade.

Não é uma surpresa, portanto, que 2016 tenha registrado a maior queda no varejo em 16 anos. Por outro lado, o e-commerce brasileiro registrou um crescimento de 11% no mesmo ano. Pesquisas mostram que as compras online têm apresentado um crescimento constante no país nos últimos anos, enquanto o oposto se observa no caso das aquisições em lojas físicas.

Fonte: Pixabay

O crescimento constante das compras online

A pesquisa Global Consumer Insights Survey 2018, também da PwC, mostrou a queda no Brasil nos últimos quatro anos do hábito de compras em lojas físicas, enquanto as aquisições online, especialmente pelo smartphone, têm crescido. 

Se, em 2014, 65% dos consumidores brasileiros afirmavam comprar no mínimo uma vez por mês em lojas físicas, em 2016 foram apenas 58% e, em 2017, 55%. Já as compras pelo computador subiram de 56% para 57% entre 2014 e 2016, caindo para 55% em 2017. As aquisições pelo celular subiram de somente 17%, em 2014, para 31%, em 2017, enquanto as compras pelo tablet foram de 19% para 20%, no mesmo período. 

O e-commerce faturou R$ 47,7 bilhões em 2017, um aumento de 7,5% em relação ao ano anterior, e registrou uma nova alta no primeiro semestre de 2018, de 12,1%, faturando R$ 23,6 bilhões. Com o acesso crescente dos brasileiros à internet e com a grande quantidade de tempo que eles passam conectados, esses números tendem só a aumentar. 

Fonte: Pixabay

Com o que gastamos na internet?

O brasileiro passa mais de 9 horas por dia conectado, o que coloca o Brasil no terceiro lugar mundial em tempo de permanência na internet. Também tem crescido no país o interesse por apostas esportivas na web, como as apostas de futebol da Betfair, e os gastos com jogos online.

O setor de entretenimento certamente soube aproveitar muito bem as potencialidades da internet e tem feito muito sucesso no Brasil. O maior acesso à banda larga móvel e as mudanças nos hábitos de consumo no país têm beneficiado especialmente os segmentos de games e de vídeos online, segundo pesquisa da Pwc. 

O Brasil está entre os três principais mercados da Netflix e também o setor fonográfico do país apresentou um significativo crescimento graças a serviços de streaming, como o Spotify. Já no e-commerce, alguns dos destaques de vendas são os segmentos de moda, beleza e saúde, eletrodomésticos e eletrônicos. 

A internet tem oferecido inúmeras possibilidades para alavancar vendas e lucros, em diferentes setores, até mesmo em momentos de crise econômica. Aos que têm buscado se adaptar às transformações digitais, os prognósticos são positivos para os próximos anos.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.