Redação E-Commerce Brasil

Como ser mais competitivo e aumentar margem utilizando benefícios do estado do Paraná?

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

A pergunta que você leu no título desta notícia foi respondida por Marcelo Vieira, Conselheiro do E-Commerce Brasil e líder de logística na Conferência Paraná desta semana.

Marcelo disse que hoje existem formas de conseguir competir, com rentabilidade, alavancando vendas, principalmente no estado do Paraná, onde há um grande crescimento atualmente. Dos três estados da região sul do país, tem a maior população. O Paraná tem a 6ª maior renda per capita do Brasil, a 3ª maior frota de veículos e o 2º maior polo de valor agregado.

Leia também: “É preciso trazer a experiência da loja física para o online”, diz CTO da Fashion Biju 

“Se você pegar o país inteiro, o maior valor agregado em frota de veículos está no Paraná. Então, é um estado consumidor”, avalia Marcelo.

Os paranaenses têm a segunda maior nota do IDEB, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. “E isso é totalmente apartidário, já vem de anos e é uma cultura do estado”, disse Marcelo.

O estado tem, ainda, um PIB de mais de 400 Bilhões de Reais e a capital, Curitiba, já é a quarta maior cidade em compras online do país.

Paraná

O estado do Paraná se destaca pela localização e infraestrutura. Está próximo aos maiores polos consumidores, perto de São Paulo e ligando o sudeste com outros dois estados do sul.

Há, ainda, o Porto de Paranaguá com proximidade das regiões do Porto de Navegantes e à cidade de Itajaí. Além disso, faz divisa com Paraguai e Argentina, o que ajuda a expandir os negócios.

Só na região de Maringá estão mais de 500 empresas e TI, que juntas faturam mais de 1 Bilhão de Reais por ano.

Benefícios fiscais

O estado do Paraná tem oferecido benefícios fiscais, que, “se bem trabalhados, significam margens na veia”, explica Marcelo se referindo à margem de lucro que pode surgir como resultado desses benefícios. Em 2011, o governo local lançou um programa chamado Paraná competitivo, que era voltado para a indústria, trazendo novas empresas e fábricas para o estado, dando incentivos para quem investisse na região.

Mas o estado entendeu, segundo Marcelo, que o e-commerce era realmente uma grande alavanca de crescimento para a região e em 2017, incluiu nesse decreto o comércio eletrônico no varejo como parte beneficiária.

Portanto, as empresas, incluindo e-commerces, que investirem valor mínimo de 360 mi reais de investimento no estado, odem receber crédito presumido nas operações interestaduais tributadas que destinem mercadorias a  consumidor final (B2C), pessoa física ou jurídica não contribuinte do imposto.

Com isso, as alíquotas caem. Além disso, o benefício pode ser utilizado em substituição aos demais créditos fiscais.

Como funciona

ICMS de 7% a 22% – passam a ter alíquota de 2%

ICMS de importados cuja alíquota é de 4% – passam a ter 1% de taxa e regras específicas como importação pelos aeroportos e portos estaduais.

O benefício será utilizado em substituição aos demais créditos fiscais

Mas vale lembrar que o benefício não pode ser usado cumulativamente com qualquer outro benefício fiscal que reduza a carga tributária efetiva.

Quem quiser mais informações sobre o programa Paraná Competitivo, basta acessar a página oficial do programa na internet.

“Vale muito a pena olhar para as oportunidades que se tem, quando se fala em incentivos fiscais”, finaliza Marcelo Vieira.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.