Redação E-Commerce Brasil

Como as experiências de Obama servem de exemplo aos empreendedores brasileiros

Sexta-feira, 31 de maio de 2019   Tempo de leitura: 6 minutos

Emoção, inspiração, liderança… as falas de Barack Obama costumam ser muito agregadoras para a vida de um modo geral. Nas entrelinhas, entretanto, ele inclui muitas dicas que se encaixam principalmente na evolução dos negócios.

Na sua participação no Vtex Day, nesta quinta-feira (31), não foi diferente. Seguindo a sua ideia de que “o compartilhamento é a chave para o sucesso”, separamos alguns pontos para os empreendedores brasileiros aplicarem no dia a dia profissional.

Presidente Barack Obama no Vtex Day 2019/Divulgação
Ex-presidente Barack Obama serviu de inspiração para líderes durante o Vtex Day 2019/Divulgação

Seja grato por pagar impostos

Uma das primeiras dicas (e uma das mais polêmicas que Obama ofereceu durante sua fala) foi em relação aos impostos cobrados. “Sempre digo aos americanos que é bom pagar os impostos, e que eles devem pagar. Principalmente porque esse é o dinheiro que retornará à sociedade”, afirmou.

Ele reconheceu que nem todos os empresários americanos concordam com essa sua tese. Mas, ao mesmo tempo, sugeriu tomar países em que não existem taxas como exemplo. “Não é possível fazer negócios com essas nações”, explicou.

O exemplo da China

Questionado se existe alguma chance de o Brasil avançar na questão da tecnologia, já que esse não é o forte do país, Obama foi direto. “Ideias não têm a ver com tradição ou localização geográfica [relacionou o Brasil ao Vale do Silício]. Há 30 anos, Jack Ma, fundador do Alibaba, lecionava inglês e teve a ideia de ajudar pequenos vendedores a venderem pela Internet. Não tinha nenhuma tradição quando começou isso e hoje está onde está”, exemplificou.

“Se você tem um computador com acesso à Internet, você pode ser parte dessa revolução que está ocorrendo”. Para essa questão, ele lembrou que a China conseguiu desenvolver um programa de educação capaz de ensinar milhões de pessoas por ano. Ou seja, eles criaram um solo fértil para o setor de tecnologia crescer.

Ainda assim, ele deixa o alerta: a China tem grande problemas com propriedade intelectual e é muito boa em copiar, não necessariamente criar. “Pessoas criam aplicativos, por exemplo, mas não os registram. O que acontece? Outros copiam as ideias e fazem dinheiro”.

Mensuração de resultados

Uma das duras críticas de Obama foi em relação à mensuração do sucesso, que desde às escolas se atrela ao status do indivíduo.

Obama arrancou diversos aplausos efusivos dos cerca de dez mil participantes/Júlia Rondinelli
Obama arrancou diversos aplausos efusivos dos cerca de dez mil participantes/Júlia Rondinelli

“Essa mentalidade é parte da razão da dificuldade de criar uma sociedade menos desigual. Temos de reprogramar as nossas mentes, garantindo que outras crianças também alcancem o que conseguimos. Eu não quero destruir a inovação, a criatividade, a liberdade do mercado. Mas temos que projetar esses sistemas que não acabem com os nossos reais valores. Todos devem ser incluídos neles. Do contrário não será bom para nenhum de nós”, preocupou-se.

Enfrentar o desconhecido

Obama foi questionado por sua coragem em ter assumido um cargo de tamanha responsabilidade. Aqui, mais uma dica importante, principalmente para o mercado eletrônico, onde a tecnologia muda o tempo todo e as novidades são constantes.

“Uma das coisas que me empurrou para esse desafio foi a sensação de que eu falhei antes e sobrevivi. Tente mesmo que não tenha sucesso, pois as cicatrizes, os erros, lhe darão confiança no futuro. Não tenha medo de tentar algo novo, ainda que ninguém tenha feito antes.”

Curiosidade e desafio

Segundo Obama, um dos grandes desafios enfrentados hoje em dia está na concentração de informações. Para ele, uma empresa só prospera quando existe o compartilhamento de ideias e, sempre que possível, a atenção dos líderes às opiniões dos demais da equipe.

“Minha mãe sempre me ensinou a ser curioso e a aprender mais e mais. Talvez por isso eu sempre ouvi a opinião de quem estava ao meu redor. Hoje, muitos profissionais querem sustentar suas opiniões, ao invés de mudar com atos e exemplos de outras pessoas. É preciso analisar a realidade, se abrir para o novo”.

Ele tanto levou isso para sua vida, que sabia que tomaria boas decisões na presidência se houvesse em sua equipe pessoas para discordar das ideias sugeridas.

“As pessoas acham que ser um líder significa ter sempre todas as respostas corretas. No meu caso, contava com pessoas inteligentes que compartilhavam de seus conhecimentos. Eu não sabia tudo de economia, finanças, ebola… mas sabia como construir uma equipe boa, com pensamentos distintos e racionais”.

Obama enalteceu a importância de incluir negros e mulheres nas estratégias. “Se você ainda não o faz, está deixando um enorme talento para trás. Quando você deixa somente homens que pensam da mesma forma liderando seus negócios, acredite: está perdendo informações valiosas.”

Obama disse a empresários serem gratos por pagarem impostos/ Júlia Rondinelli
Obama disse a empresários serem gratos por pagarem impostos/ Júlia Rondinelli

A armadilha do ego

Obama levantou um fato de sua vida estudantil que, certamente, cabe em todos os âmbitos da vida: o ego. Segundo ele, na época da faculdade recebeu de uma professora o que julga ter sido essencial para o seu progresso, humano e profissional. Na ocasião, ele era um aluno muito ativo no campus, atuando inclusive em manifestações contra o apartheid.

“Lembro que em um dos trabalhos reclamei à minha professora que minha participação no programa estava muito curta. Ao que ela me disse: ‘Isso não é sobre você, mas pela causa, pela luta. Seu ego não é importante’. Eu tive de tirar o meu ego dali e ser útil, independentemente das oportunidade que eu teria para falar”, completou.

A luz no fim do túnel

A esperança, segundo o ex-presidente, será quando os jovens ganharem poder e não forem consumidos por ele.

“Será um grande orgulho para mim participar dessa evolução. Saber que pude lembrá-los de que o importante não é sobre você, mas pelas pessoas que você ajuda. Carreiras que duram são criadas em uma base sólida, idônea, longe de corrupção”.

Após todos os conselhos, Obama fez questão de encerrar seu discurso com uma dose de incentivo: “Mantenha-se otimista. Somos bombardeados o tempo todo de más notícias, mas existe muita coisa boa acontecendo o tempo todo. Se você olhar para 100 anos atrás, nunca houve um momento melhor do que o que vivemos hoje. Não temos garantia da continuidade desse progresso, mas se continuarmos tentando ser melhores e além de nós mesmos, teremos um impacto positivo e duradouro para um mundo ainda melhor.”

Por Giuliano Gonçalves e Dinalva Fernandes, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.