Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

E-Commerce brasileiro deve faturar R$ 31 bi em 2013

Quinta-feira, 31 de outubro de 2013

De acordo com projeção da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o mercado brasileiro de e-commerce deve fechar o ano de 2013 com um crescimento de 29% em vendas e um faturamento total de R$ 31 bilhões, o que equivale a 3% das vendas totais do varejo brasileiro.

Os valores ainda estão longe do nível do mercado americano, que movimenta US$ 300 bilhões e respondem por cerca de 10% do faturamento do comércio. No entanto, o crescimento é suficiente para manter as empresas animadas. “Estamos muito otimistas, apesar do desaquecimento de alguns setores da economia e de alguns gargalos que temos de enfrentar, como a falta de infraestrutura logística e a questão tributária”, diz Maurício Salvador, presidente da ABComm.

O otimismo das empresas se sustenta principalmente na possibilidade de expansão da base de consumidores. “No primeiro semestre deste ano, 4 milhões de internautas fizeram sua primeira compra online. Isso representa um acréscimo de quase 10% a uma base de 42 milhões de consumidores”, diz Antônio Miranda, CEO do site de descontos Cuponomia. “Mas quando comparamos com o total de pessoas conectadas no País, que chega a quase 100 milhões, percebemos que ainda há muito espaço para crescer”. Ele acrescenta: “Pela primeira vez, uma geração de consumidores que nasceu com a internet está chegando ao mercado de trabalho e vai consumir mais do que a média”.

Por: Supermercado Moderno

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.