Redação E-Commerce Brasil

Comércio eletrônico de moda quase dobra durante pandemia no Brasil

Quarta-feira, 10 de junho de 2020   Tempo de leitura: 3 minutos

O e-commerce exclusivo do setor de moda tem surfado uma grande onda durante o pandemia no Brasil. Durante esse período de restrições que estamos vivendo em quase todo o país, a taxa de crescimento já chega a 95,27%.

É o que revela levantamento publicado pela Fashion Network, sobre um estudo realizado pela Conversion, uma consultoria de performance & SEO.

E-commerce de moda

O estudo analisou as 50 principais lojas online do Brasil, no mês de maio. Juntas, elas tiveram 1 bilhão de visitas e registraram um crescimento médio de 51% na audiência em relação ao mês anterior.

Entre os setores que mais aproveitaram essa maré de novos negócios, estão:

  • Eletrônicos: +136,72%
  • Moda: +95,27%
  • Casa & Móveis: +85,39%
  • Cosméticos: +40,80%

“A pandemia acelerou fortemente o e-commerce e vai criar uma nova corrida pelas vendas online entre as empresas”, afirma Diego Ivo, CEO da Conversion, em entrevista à Fashion Network.

Dia dos Namorados

Apesar desses números otimistas, uma pesquisa realizada com empresários sobre o Dia dos Namorados demonstra que o clima de pessimismo em razão da crise econômica ainda permanece. De acordo com a pesquisa da Boa Vista, 35% das MPMEs (micro, pequenas e médias empresas) vão realizar alguma ação online para alavancar as vendas para o Dia dos Namorados, percentual menor em relação ao Dia das Mães (41%).

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.