Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

China deve concluir investigação sobre Didi em meio ao relaxamento de cerco

Segunda-feira, 06 de junho de 2022   Tempo de leitura: 2 minutos

Reguladores chineses estão concluindo investigações de um ano sobre a gigante de carona Didi Global e duas outras empresas de tecnologia listadas nos Estados Unidos, preparando-se ainda nesta semana para suspender a proibição de adicionar novos usuários à plataforma, disseram pessoas familiarizadas com a discussão.

Os reguladores também planejam permitir que os aplicativos móveis da Didi, da plataforma de logística Full Truck Alliance e da empresa de recrutamento online Kanzhun voltem às lojas de aplicativos domésticas, também já nesta semana, disseram as pessoas.

Os aplicativos foram removidos em julho passado, quando as autoridades chinesas abriram investigações de segurança de dados nas empresas, citando razões de segurança nacional.

As três empresas abriram capital nos EUA em junho passado e levantaram quase US$ 7 bilhões no total. Pouco depois, os reguladores de internet da China começaram as revisões de segurança cibernética.

A Didi foi particularmente atingida — seu valor de mercado despencou nos meses seguintes e, menos de um ano depois de listar suas ações nos EUA, a empresa com sede em Pequim decidiu sair da Bolsa de Valores de Nova York.

Com preocupações crescentes com uma rápida deterioração nas perspectivas econômicas da China, Pequim decidiu afrouxar os cercos contra gigantes de tecnologia locais.

As autoridades chinesas devem entreguem uma conclusão das investigações sobre essas empresas ao mesmo tempo, disseram as pessoas.

As três empresas devem enfrentar penalidades financeiras, disseram eles — uma multa relativamente alta para a Didi e relativamente branda para as outras duas, disseram algumas pessoas.

As empresas também devem oferecer 1% de participação acionária ao Estado e dar ao governo um papel direto nas decisões corporativas, disseram algumas pessoas.

Leia também: Com crescimento médio de 30% ao mês, rede colombiana de supermercados online vê expansão do e-grocery no Brasil

Fonte: Broadcast Estadão

 

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER