Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

Consumo de vídeos na internet cresce mais de 23% no Brasil, segundo YouTube

Quinta-feira, 20 de setembro de 2018   Tempo de leitura: 4 minutos

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (19) pelo YouTube mostra que o consumo de vídeos online no Brasil cresceu 23,37% em relação a 2017. Por semana, o internauta brasileiro passa 19 horas em frente ao smartphone, computador ou smart TV.

No acumulado de quatro anos, desde o início do levantamento, o aumento no tempo de visualização saltou 135%, de 8,1 horas para as atuais 19 horas.

Segundo o estudo, 44% dos entrevistados usam o YouTube como canal preferido para assistir a vídeos online. Em seguida, vem o Netflix, que tomou o lugar do WhatsApp no comparativo com 2017.

Fonte: YouTube/Pesquisa Video Viewers/Provokers
Fonte: YouTube/Pesquisa Video Viewers/Provokers

O levantamento foi realizado pela Provokers e apresentado durante o Brandcast, evento do Google voltado a criadores de conteúdo e agências publicitárias.

Anunciantes

A pesquisa também confirmou a tendência de o YouTube andar cada vez mais alinhado às necessidades de marcas e lojas virtuais. No último ano, as conversões em anúncios exibidos em vídeos do YouTube aumentaram mais de cinco vezes no Brasil.

“Existe uma maturidade das marcas e no entendimento dos conteúdos que, de fato, mexem a agulha para as empresas. A gente viu um amadurecimento muito grande na plataforma como um todo, e os anunciantes também [são parte desse amadurecimento]”, explicou Cauã Taborda, gerente de comunicação do YouTube para a América Latina.

Mas não foram só as empresas que amadureceram: o próprio público passou a ser mais seletivo. Isso porque, segundo o levantamento, oito em cada dez brasileiros utilizam o YouTube para se informar antes tomar uma decisão de compra.

“As marcas perceberam que o consumidor está muito mais informado, que ele usa todas as ferramentas disponíveis para se informar durante a sua jornada de decisão”, afirmou Maria Helena Marinho, gerente de Insights da empresa. “O brasileiro entendeu que o on demand veio para ficar”, concluiu.

Fonte: YouTube/Pesquisa Video Viewers/Provokers
Fonte: YouTube/Pesquisa Video Viewers/Provokers

Desafios

O próximo grande obstáculo que o YouTube precisa superar nessa relação com os anunciantes tem mais a ver com aspectos técnicos.

No último ano, o uso de smart TVs para assistir a vídeos online mais do que dobrou – no caso de 26% dos entrevistados, esse foi o aparelho mais utilizado.

Mas a quantidade de sistemas operacionais e diferenças de modelos de televisores faz com que o banner, um dos recursos de publicidade do YouTube disponíveis para celular e computador, não funcione em todas as TVs.

“O que ainda não averiguamos [como resolver] é o banner, ele não é clicável em algumas smart TVs. Ainda temos um front técnico para avançar nesse sentido”, disse Taborda.

Por Caio Colagrande, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.