Redação E-Commerce Brasil

Na Black Friday, otimizar a experiência de pagamento é sinônimo de mais vendas

Quinta-feira, 22 de julho de 2021   Tempo de leitura: 2 minutos

De acordo com um estudo da Cybersource, 65% dos consumidores Brasileiros afirmam que suas compras foram realizadas em lojas físicas. Entretanto, é um dado que vem diminuindo ao longo dos anos — reduziu 17%, enquanto o gosto por comprar em e-commerces subiu 33% somente nesse período de pandemia. “A preferência da experiência digital, no geral, aumentou 46%. Portanto, estamos num momento muito especial para o e-commerce, que pode faturar como nunca nessa Black Friday ao otimizar o processo de pagamento”, afirmou Gustavo Carvalho, Diretor Executivo da Cybersource.

Imagem de palestrante em monitor sobre palco do evento
Segundo especialista, a pandemia mudou bastante a preferência dos brasileiro, inclusive sobre os canais de compras.

Outra peculiaridade mostrada por ele foi que, no Brasil, a probabilidade de compra por dispositivos móveis é duas vezes maior quando comparado a outros países — e, por conta disso, reforçou a importância de estratégias voltadas para os canais mobile. “O percentual de pessoas que compram ou decidem a compra por meio dos aparelhos móveis é de 48%. Devo lembrar que, só na pandemia, o aumento das compras por dispositivos móveis foi de 36%.

Leia também: Dicas práticas para evitar os erros comuns na Black Friday

De acordo com Carvalho, uma das estratégias para aumentar a conversão é apostar no desenvolvimento de aplicativos próprios. “Ao pensar na experiência do cliente, um aplicativo pode remeter maior segurança para as suas transações. Dentro disso, vale testar, por exemplo, o pagamento por biometria ou reconhecimento facial”, recomendou. Nesse caso, o especialista assegura que são estratégias para mitigar a fricção durante o processo de compra.

Prevenção às fraudes na Black Friday

Gerenciar as possibilidades de fraudes na Black Fraude demanda um equilíbrio constante. Isso, tanto para o falso positivo, como para o risco e os recursos para gerenciar as fraudes. “Afinal, tudo muda de acordo com o momento e o produto. Esse equilíbrio é importante no sentido das regras automáticas. Afinal, recursos manuais não escalam até o infinito, e deve ser pensado isso. Ou seja, o profissional deve se antecipar quanto a volumetria, a equipe extra, a dinâmica das promoções…. Tudo deve ser levado em consideração ao criar e adaptar as estratégias antifraude na Black Friday”, completou.

Outra preocupação para a data é em relação aos testes de cartões, muito comuns no Brasil. Fraudadores normalmente agem fazendo compras com um valor mais baixo. Já os robôs têm uma velocidade diferente de acesso, o que pode ser um alerta para criar regras de velocidade para limitar as transações (aqui também vale usar ferramentas de captcha). “Recomendo, inclusive, monitorar o histórico de login e dispositivo utilizado pela pessoa. E, claro, testar previamente a capacidade de bloqueio de fraudes do e-commerce antes de grandes eventos como a Black Friday”, encerrou Carvalho, acrescentando que já existem ferramentas para testar esses cenários e entender os resultados.

O E-Commerce Big Solutions – Black Friday acontece nos dias 20, 21 e 22. As inscrições gratuitas seguem abertas durante todos os dias do evento.

Por Giuliano Gonçalves, da redação do E-Commerce Brasil.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER