Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Mais de 84,42% dos pedidos do Black Friday vieram de clientes já cadastrados, diz pesquisa inédita

Terça-feira, 29 de novembro de 2016

A Social Miner, plataforma de inteligência e automação de marketing especializada em e-commerces, divulgou nesta terça-feira (29) um estudo inédito sobre o Black Friday 2016.

Para a pesquisa, foram analisados mais de 46 milhões de logs de comportamento. Desses, cerca de 8 milhões foram registrados apenas nas 24h de promoção do último dia 25.

De acordo com o levantamento, quem mais lucrou foi quem investiu em engajamento da base de cadastros e criou campanhas de cadastro específicas para a Black Friday. Isso porque 84,42% do total de pedidos registrados na sexta-feira vieram de cadastros antigos ou clientes que se cadastraram em campanhas de aquecimento pré-Black Friday.

“Quem investiu na base durante o ano converteu melhor. O e-commerce que apostou só nas vendas por impulso só aproveitou cerca de 30% de todo o potencial de vendas”, afirmou Ricardo Rodrigues, CEO da Social Miner.

Já a suspeita de que a data é boa para angariar novos consumidores se confirma em partes. Segundo o estudo, cerca de 62% dos consumidores já cadastrados na base das lojas e-commerce realizaram sua primeira compra no Black Friday. Os 38% restantes já havia comprado antes na loja. Para a empresa, isso demonstra que o consumidor engajado está se tornando mais leal e preferindo marcas conhecidas na data.

Contudo, o estudo revela que apostar apenas em novos consumidores e em compra por impulso pode fazer com que a loja online perca grandes oportunidades de vendas na data.

O relatório da Social Miner mostra ainda quais canais tiveram a maior conversão, quais grupos de consumidores possuem a maior probabilidade de compra e qual estratégia de marketing digital funcionou melhor para a data. Leia o relatório completo.

“Todo ano, diversas entidades se empenham em divulgar estatísticas sobre a Black Friday. São relatórios bem completos, com números de vendas globais, mas com poucos dados de comportamento do consumidor. Nossa intenção é preencher essa lacuna e trazer dados inéditos para o mercado”, contou.

A Social Miner foi criada em 2014 com o propósito de ajudar as empresas a transformar dados em ações através de in teligência artificial. São dados sociais e comportamentais que fazem com que as empresas entendam quem é a pessoa que comprou, visitou ou fez alguma ação em um determinado site.

Atualmente, a Social Miner, que já possui mais de 10 milhões de pessoas conectadas a sua base e já registrou mais de 1 bilhão de requisições na plataforma.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER