Projeto mantido por:

  Redação E-Commerce Brasil

Barclays: “varejistas precisam proteger compradores de dívidas do BNPL”

Sexta-feira, 24 de junho de 2022   Tempo de leitura: 4 minutos

A Barclays, banco britânico de atuação multinacional e sediado em Londres, na Inglaterra, pediu aos varejistas que intensifiquem e protejam os compradores. A empresa alerta que quase 900 mil britânicos podem ser mergulhados em dívidas incontroláveis ​​em 2022 sem intervenção devido ao aumento do buy-now-pay-after (BNPL).

Uma nova pesquisa do braço financeiro parceiro do banco e instituição de caridade Step Change mostrou que os compradores estavam se voltando para os produtos BNPL em meio a uma crise no custo de vida, com 36% dos compradores dizendo que os produtos BNPL se tornaram mais atraentes desde que a inflação e os custos de energia começaram a subir.

A pesquisa revelou que até 876 mil britânicos poderiam ser impedidos de se endividar este ano se os varejistas exigissem comportamentos mais responsáveis ​​de seus parceiros de empréstimo, como realizar verificações de crédito completas e relatar empréstimos a agências de referência de crédito ou mudassem para parcerias com agências regulamentadas. provedores de financiamento.

Atualmente, os britânicos que usam produtos BNPL estão pagando uma média de 4,8 compras, acima dos 2,6 em fevereiro de 2022, sugerindo uma crescente dependência dessa forma de crédito cada vez mais popular.

Isso também é apoiado pelos varejistas – aqueles que oferecem crédito BNPL estimam que os empréstimos responderão por quase um quarto (22%) das vendas até o final de 2022, subindo de 18,7% hoje. Além disso, 86% dizem ter experimentado um aumento na demanda por compras de BNPL desde o início do ano.

De acordo com Antony Stephen, CEO do Barclays Partner Finance, os varejistas são um “guardião vital” no processo de empréstimo. “É crucial que realizem a devida diligência nos produtos BNPL que oferecem. Por mais tentador que seja avaliar os pagamentos do BNPL apenas em suas taxas de aceitação ou taxas de comerciante, eles precisam ir mais longe e analisar a responsabilidade do processo de empréstimo por trás de cada transação”, disse.

Além disso, o executivo cita que a pesquisa da empresa mostra que cerca de nove em cada dez varejistas apoiam a opinião do Barclays em relação as verificações. “Empresas como Amazon e Apple, que já optaram por fazer parceria com fornecedores regulamentados como o Barclays, merecem crédito por priorizar bons resultados para os clientes em detrimento dos lucros de curto prazo”, finaliza.

Leia também: BNPL: por que oferecer para o seu cliente no checkout? 

Fonte: Retail Gazette

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER