Redação E-Commerce Brasil

Aproximou, pagou: tecnologia NFC ganha espaço no Brasil

Sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Seja no supermercado, no cinema ou no metrô, o consumidor pode tirar o smartphone do bolso, aproximá-lo de uma máquina e pronto! A transação foi efetuada em poucos segundos e ele pode usufruir do produto ou serviço. Se antes este modelo de pagamento era cena de ficção, hoje torna-se a grande aposta das empresas de soluções de pagamentos.

Isso é possível por meio da tecnologia NFC, sigla inglesa de Near Field Communication. Este recurso permite a transmissão de dados, inclusive de operações financeiras, entre dois dispositivos apenas pela sua aproximação – sem a necessidade de digitação de senhas e outras etapas de confirmação.

Após anos de estudos e testes, o conceito finalmente vive um boom. Pesquisa da ABI Research mostra que a movimentação do setor passou de US$ 4 bilhões em 2012 para uma estimativa de US$ 191 bilhões em 2017, com 15 milhões de aparelhos habilitados em todo o mundo.

“O NFC melhora a experiência do usuário com os meios de pagamentos e, dessa forma, possibilita oferecer um melhor serviço ao lojista e fidelizar o consumidor final. Assim, nossa expectativa é que esta tecnologia ganhe escala em pouco tempo e continue a mudar o mercado de meios de pagamento”, explica Verena Stukart, CEO da Stone.

Adquirente de meios de pagamentos, a empresa lança a solução Contacless, permitindo que seus produtos, como POS (famosa maquininha do cartão), possam efetuar transações por aproximação com cartões de plásticos que possuem a tecnologia embarcada ou com aplicações em smartphones – diminuindo etapas no processamento da transação.

Esta tecnologia atende os usuários de cartões cujos bancos já adotam esse recurso e também osmillenials, grupo de jovens nascidos a partir dos anos 1980 e acostumados com o funcionamento de aplicativos em seus smartphones. Por mais que o NFC ainda dê os primeiros passos no Brasil, já há uma tendência utilizar os dispositivos móveis em transações financeiras: as operações bancárias neste meio cresceram 2.275% entre 2010 e 2015, de acordo com o Banco Central.

“A Stone tem histórico de apostar em tecnologias disruptivas e inovadoras. Por conta disso, o investimento na tecnologia NFC é natural para a companhia que desejamos ser. É o que há de mais inovador no mercado de pagamentos neste momento”, conclui Verena.

Confira exemplos de como esta tecnologia pode mudar a vida das pessoas:

ü  Varejo: o pagamento das compras em um supermercado fica mais ágil e eficiente, permitindo que a transação seja efetuada em poucos segundos sem a digitação de senhas. Basta aproximar o cartão ou o dispositivo móvel para confirmar a operação.

ü  Banco: com o NFC no caixa eletrônico, o correntista não precisa utilizar mais cartão para sacar dinheiro de sua conta bancária. Com o smartphone, ele pode aproximar do terminal e pegar a soma desejada.

ü  Mobilidade: a tecnologia NFC também pode funcionar para recarregar bilhetes de transporte público e até mesmo para comprar passagens individuais já na catraca, fugindo de longas filas para a compra de bilhetes. A Stone, por exemplo, teve apoio da Mastercard e fechou parceria com a SuperVia, operadora de trens na região metropolitana do Rio de Janeiro. Assim, as estações terão validadores que permitem o pagamento por aproximação com cartões e celulares.

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER