Redação E-Commerce Brasil

App de vendas: quanto mais simples, mais assertivo e promissor aos negócios

Quarta-feira, 25 de agosto de 2021   Tempo de leitura: 2 minutos

Thiago Rizzo Falanga, Diretor Executivo e Sócio da Corebiz, contou no palco virtual do The Future of E-Commerce 21 – Enterprise as vantagens de ter oferecer um app de vendas no e-commerce. Porém, o “saldo positivo” depende de alguns detalhes no planejamento do app. “Muitos acham que é preciso ter um super app para performar bem, e isso não é uma verdade. Afinal, um aplicativo simples, mas que promove uma venda fluída, é exatamente o que o consumidor espera”, afirmou Rizzo.

Leia também: Segundo a Elo, a simplicidade será essencial para o sucesso do e-commerce

Essa tal simplicidade, segundo ele, deve ser pensada antes de desenvolver o app. “Vejo muitos clientes que não conseguem tirar o aplicativo do papel ou tem um app que não performa. São as famosas ‘distrações’, que tiram o foco da performance do aplicativo. Isso porque ele não precisa ser um super app para funcionar. Ou seja, não precisa ir além das vendas. Afinal, o tão esperado relacionamento com o cliente virá a partir de uma venda bem simples, por isso a importância do ‘fazer simples’”, explicou.

Imagem de gráficos
Pesquisa do Google Survey aponta principais interesses do consumidor ao utilizar app de vendas.

O mesmo problema ocorre em empresas que possuem um site mobile first e desejam “embedá-lo no app. “Acham que com isso terão resultado, mas não é verdade. O aplicativo não irá performar simplesmente porque não foi pensado corretamente”, ressaltou Rizzo. Antes de tudo, segundo ele, é preciso pensar por que queremos comprar por app e entender que a preferência de compra já é por esse caminho. “Mas eu devo lembrar que o interesse é porque é mais prático e mais rápido, e não porque tem um monte de funcionalidades ou um programa de loyalty, por exemplo. Por isso eu reforço que fazer simples é o primeiro passo, para depois evoluir o produto”, completou.

Leia também: Como tomar decisões mais inteligentes com o bom uso de dados

E de fato os dados apresentados pelo executivo impressionam. Segundo ele, a chance de compra pelo app é 4 vezes maior do que por site — o gasto chega a até 80% mais neste mesmo comparativo.

Marketing para app de vendas

Para promover o app de vendas, Rizzo sugere com convicção o benefício das push-notificações. “É mais uma forma prática e rápida de trazer o usuário para a compra. Diferente do site, no aplicativo trabalhamos o engajamento do cliente, e não sua reaquisição. Com o envio de push é possível aumentar o engajamento em até 70%”. Ele também sugere apostar no aviso em todos os canais de contato sobre a existência do app da empresa. “A pessoa só irá testar o app se souber que ele existe. Portanto, use Instagram, Facebook, e-mail marketing… Enfim, todas as possibilidades para apresentar a ferramenta”.

Outra sugestão é utilizar a estratégia do smart banner no site, receita essa que grande empresas, como Magalu, utilizam e conseguem ótimo tráfego de instalação. “Volto a reforçar que o app deve ser pensado de maneira simples, sempre utilizando a tecnologia correta. Assim que a pessoa perceber que a navegação é sem atritos, passe a oferecer benefícios para que ela entenda a vantagem de comprar por ali”.

Por Giuliano Gonçalves, da redação do E-Commerce Brasil

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER