Redação E-Commerce Brasil

Amazon remove anúncios de vendedores que aumentam preços de álcool em gel

Segunda-feira, 16 de março de 2020   Tempo de leitura: 2 minutos

A Amazon começou a remover anúncios de vendedores que aumentaram repetidas vezes os preços de álcool em gel diante da pandemia do coronavírus (Covid-19). O preços de anúncios chegaram a subir, por exemplo, de US$ 8 (cerca de R$ 37) para US$ 70 (aproximadamente R$ 328).

Os vendedores que não tiveram anúncios removidos foram alertados para parar o aumento de preços de álcool em gel. Caso contrário, a empresa irá bloquear essas contas.

A atitude não é só da Amazon. eBay, Walmart e outras empresas de comércio eletrônico também tentam conter o aumento de preços em face da crise global de saúde pública causada pelo Covid-19, de acordo com reportagem do jornal americano The New York Times.

Preços voltaram a cair

Após as medidas da Amazon, os preços voltaram a cair. Além dos potes de álcool em gel, que voltaram para a casa dos US$ 20 (cerca de R$ 98), as máscaras faciais também tiveram aumento. Elas chegaram a custar mais de US$ 150 (R$ 735) entre o fim de fevereiro e o começo de março, mas agora estão abaixo dos US$ 100 (R$ 490) — antes do coronavírus, o preço era de cerca de US$ 70.

No Brasil, a procura online por álcool em gel também disparou nos últimos dias. Um levantamento do site e app comparador de preços Zoom mostra que o crescimento nas pesquisas pelo produto foi de 158% entre os dias 1º e 11 de março.

As máscaras tiveram aumento de 37% nas pesquisas. No Google Trends, site do Google mostra tendências de pesquisas na internet, o interesse por álcool em gel é oito vezes mais do que no começo deste ano.

Vendedor banido

O vendedor Matt Colvin, que tem na garagem de casa mais de 17 mil garrafas de álcool em gel estocadas, foi impedido de comercializá-las online pelo maior e-commerce do mundo.

Essa curiosa história tem origem no Texas, nos Estados Unidos, e começou no início do mês, quando Matt e seu irmão, Noah, resolveram percorrer os estados norte-americanos do Tennessee e Kentucky, no intuito de adquirir milhares de garrafas de álcool gel para, posteriormente, revender em sites como o da Amazon, por preços entre US$ 8 (~R$ 37) a US$ 70 (~R$ 328).

Após comercializarem 300 garrafas nas primeiras horas, os irmãos não contavam com uma reviravolta do destino: no dia seguinte, a gigante do comércio online tirou do ar os produtos e ainda baniu a conta de ambos, além de outros vendedores, por conta da alta considerável nos preços dos produtos.

Em entrevista ao The New York Times, Matt conta que viu na situação uma oportunidade de mudar a vida financeira de sua família, porém agora não sabe mais o que fazer com o estoque.

Além disso, em alguns estados norte-americanos como Califórnia, Nova York e Washington, está proibido aumento abusivo dos preços de produtos como máscaras e álcool gel. Aqui no Brasil, por sua vez, tais itens seguem esgotando rapidamente das prateleiras em farmácias, supermercados e demais estabelecimentos comerciais.

As informações são da Exame e do Canaltech

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.