Redação E-Commerce Brasil

Amazon vai remover anonimato de vendedores do marketplace nos EUA

Terça-feira, 14 de julho de 2020   Tempo de leitura: 4 minutos

A Amazon começará a exibir o nome da empresa e o endereço dos vendedores do marketplace dos EUA a partir de 1º de setembro, alinhando o marketplace norte-americano com os da Europa, Japão e México, onde essas informações estavam sempre disponíveis devido às leis locais.

O marketplace americano da Amazon é o mais antigo e o maior em termos de número de vendedores e GMV processado. No entanto, como as leis locais não exigem isso, a Amazon protegeu a identidade dos vendedores dos consumidores e de outras empresas. Os vendedores escolhem o nome da loja e a Amazon mantém os detalhes da empresa em sigilo.

A remoção do anonimato dos vendedores beneficia os consumidores, permitindo que eles busquem diretamente uma ação legal com o vendedor, caso, por exemplo, o produto adquirido tenha causado danos. Outras empresas, geralmente as marcas, se beneficiam de conhecer a verdadeira identidade do vendedor para gerenciar varejistas aprovados e buscar diretamente falsificações.

O Departamento de Segurança Interna dos EUA (DHS) divulgou em janeiro um documento intitulado “Combate ao tráfico de mercadorias falsificadas e piratas”. Uma das ações sugeridas é “As plataformas devem implementar medidas adicionais para informar os consumidores, antes da conclusão de uma transação, da identidade dos proprietários das lojas e/ou dos responsáveis ​​pelo cumprimento de uma transação”.

O anúncio da Amazon acrescenta: “Estamos fazendo essa alteração para garantir que haja uma linha de base consistente das informações do vendedor para ajudar os clientes a tomar decisões informadas sobre compras”.

No entanto, a maioria dos consumidores não notará a mudança, pois a Amazon tornou o marketplace invisível para eles. Como resultado, os consumidores raramente verificam o vendedor do qual estão comprando e, portanto, não percebem os detalhes da empresa. Em vez disso, é o setor que mais se beneficiará disso, de maneiras invisíveis para os consumidores.

Anonimato não impede falsificação

A alteração não impede que os vendedores falsifiquem os detalhes da empresa ou criem novas entidades comerciais quando desejam parecer não relacionados a uma conta do vendedor suspensa anteriormente ou apenas a outra conta.

Uma prática comum entre vendedores internacionais, porque a verificação de detalhes de negócios da Amazon é imperfeita. Mas uma transparência adicional talvez permita que empresas terceirizadas analisem melhor essas entidades comerciais do que a Amazon.

Segundo Jouzas “Joe” Kazieukenas, fundador do Marketplace Pulse, o comércio não deve ser anônimo. Tornar públicas as identidades comerciais dos vendedores é o passo certo, e regras mais rígidas em torno das identidades comerciais usadas para venda na Amazon também seriam uma mudança bem-vinda.

Leia também: Coronavírus: entregadoras da Amazon recebem auxílio do governo americano

As informações são do Markeplace Pulse

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.