Redação E-Commerce Brasil

Adobe: compras online devem alcançar US$ 910 bi nos 2 últimos meses de 2021

Terça-feira, 16 de novembro de 2021   Tempo de leitura: 7 minutos

A Adobe lançou o levantamento Adobe Holiday Shopping Forecast com projeções de compras online e tendências de consumo para a chamada temporada de férias de 2021, que vai de 1º de novembro a 31 de dezembro. O estudo projeta que as vendas online de fim de ano devem atingir US$ 910 bilhões globalmente no período — um crescimento de 11% ano a ano.

O relatório indica que mais de US$ 4 trilhões serão gastos em todo o mundo em 2021 — trata-se de um novo marco para o comércio eletrônico. Só nos Estados Unidos, a expectativa é chegar a US$ 207 bilhões, o que representa um aumento de 10% em relação a 2020 e um novo recorde no mercado local.

No entanto, o levantamento revela que, à medida que o e-commerce se torna mais onipresente, os principais dias de compras estão perdendo destaque. O estudo prevê, por exemplo, que a Cyber Week (do Dia de Ação de Graças até a Cyber Monday) gere US$ 36 bilhões em gastos online — 17% de toda a temporada de férias. Esse crescimento, porém, é de apenas 5% ano sobre ano para o período de cinco dias, menos do que a temporada geral, de 10%.

A Adobe estima que a Cyber Monday gere US$ 11,3 bilhões (+4% a/a) e continue a ser a maior data da temporada, com a Black Friday chegando a US$ 9,5 bilhões (+5% a/a) e o Dia de Ação de Graças a US$ 5,4 bilhões (+6% a/a). Contudo, a conclusão é de que os três principais dias de compras estão crescendo menos do que a temporada em geral.

Stella Guillaumon, general manager da Adobe Commerce, explica que esse levantamento é feito com base nos dados do Adobe Analytics. A análise abrange mais de 1 trilhão de visitas a sites de varejo nos Estados Unidos, 100 milhões de SKUs e 18 categorias de produtos, com visualizações globais baseadas em transações em mais de 100 países em três regiões.

“Além das projeções de vendas, o relatório apresenta as tendências de consumo online que podem ajudar o varejo a definir melhor suas estratégias para atrair e fidelizar consumidores”, afirma Guillaumon.

Confira os principais insights do estudo da Adobe:

  • Descontos menores: os níveis de promoção em eletrônicos, por exemplo, atingirão o pico de 22% na temporada — abaixo dos 27% em 2020. Outras subcategorias incluem computadores com 25% (vs 30% em 2020), eletrodomésticos com 16% (vs 20%) e televisores com 15% (vs 18%). A pesquisa também indica decréscimo em outros produtos, como brinquedos com 16% (vs 19%), artigos esportivos com 14% (vs 20%), vestuário com 15% (vs 20%), móveis com 7% (vs 9%) e ferramentas com 8% (vs 11%);
  •  Quando comprar: em uma pesquisa da Adobe com mais de 1 mil consumidores nos Estados Unidos, 67% estão preocupados com o fato de os presentes estarem mais caros neste ano. Embora os descontos sazonais iniciem em outubro, na faixa entre 5% e 15%, à medida que os varejistas procuram gerenciar os desafios, os maiores descontos (na faixa de 5% a 25%) ainda devem acontecer por volta do Dia de Ação de Graças e do Cyber Monday.
  • Espera-se que certas categorias, como os eletrônicos, tenham os maiores descontos antes mesmo da Cyber Monday. Os melhores dias para fazer compras incluem: Ação de Graças (25/11) para brinquedos; Black Friday (26/11) para móveis, roupas de cama e ferramentas; sábado (27/11) para eletrônicos e eletrodomésticos; domingo (28/11) para vestuário e artigos esportivos; Cyber Monday (29/11) para televisores; e quarta-feira (1º/12) para computadores;
  • “Compre agora, pague depois” ganha força: os consumidores estão adotando novos métodos de pagamento, como o “Compre Agora, Pague Depois” (BNPL), para liberar dinheiro neste período de festas. Com base nos dados do Adobe Analytics, a receita online do BNPL neste ano foi 10% maior do que em 2020 e 45% superior ao registrado em 2019. Os consumidores também estão usando o BNPL para pedidos cada vez mais baratos, com o valor mínimo caindo 12% ano a ano para US$ 225. Na pesquisa da Adobe, 25% dos entrevistados disseram ter recorrido ao BNPL nos últimos três meses, com vestuário (citado por 43% das pessoas), eletrônicos (33%) e mantimentos (30%) como as categorias principais;
  • Telas maiores: à medida que os consumidores passaram mais tempo em casa trabalhando de seus notebooks na pandemia, o crescimento das compras com smartphones atingiu o teto. A Adobe espera que os smartphones representem 42% da receita geral nesta temporada (US$ 86 bilhões) – um aumento modesto de 5% a partir de 2020;
  • Frenesi de compras: em média, um consumidor nos Estados Unidos gastará 12 horas fazendo compras online nesta temporada de férias. Durante as “horas de ouro” do e-commerce (das 7h às 23h na Cyber Monday), os compradores gastarão US$ 2,9 bilhões online em apenas quatro horas — 50% a mais do que em um dia inteiro normal de agosto de 2021 (U$ 1,9 bilhão). No horário de pico da Cyber Monday (das 8h às 21h), os consumidores gastarão mais de US$ 12 milhões a cada minuto;
  • Experiências como presente: por último, a pesquisa da Adobe indica que, enquanto mais da metade dos entrevistados (51%) planejam comprar bens físicos como presentes para outras pessoas nesta temporada de férias, quase um quinto (17%) planeja oferecer uma experiência. As principais categorias incluem tratamentos de spa (citados por 25%), ingressos para shows (25%), eventos esportivos (22%), passagens aéreas (21%) e aulas de culinária (16%).

O estudo completo pode ser acessado na página da Adobe.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER