Redação E-Commerce Brasil

Adaptação ao e-commerce D2C ainda é vista como desafio pelas indústrias brasileiras

Segunda-feira, 22 de junho de 2020   Tempo de leitura: 2 minutos

Se o e-commerce é a forma de varejo que mais cresce ano a ano no mundo, as indústrias não perderam tempo e começaram a adequar os seus negócios visando também o comércio eletrônico. Mais do que a produção de mercadorias para revendedores, o modelo D2C (Direct to Consumer) passou a ser implementado, mas ainda é visto como um desafio para quase 30% das indústrias brasileiras.

É o que mostra a pesquisa “Panorama D2C no Brasil”, realizada pela Híbrido em parceria com o E-Commerce Brasil, que ouviu industriais para entender o nível de estrutura em que a venda direta da indústria para o consumidor se encontra no momento.

Desafio e-commerce D2C

Foram ouvidos 156 empresários. Destes, 28,8% enxergam a velocidade de adaptação à operação de e-commerce como o maior desafio atual. O conflito de canais também é um obstáculo, seguido da necessidade de se ter um time próprio dedicado ao e-commerce.

Leia também: Como o D2C está ajudando a indústria a entender seu público

E-commerce nas mãos do comercial2

Outro dado que chamou a atenção na pesquisa é a quantidade de indústrias que não possuem  um time específico de e-commerce. Das ouvidas, 38,5% deixam o setor sob a gestão da área comercial, enquanto 35,3% já possuem uma área específica na empresa voltada às vendas online.

Estrutura e-commerce D2C

A pesquisa também mostra que em 41,7% dos casos, as indústrias possuem no máximo três colaboradores dedicados exclusivamente ao e-commerce.

Se juntar comercial com marketing, então mais da metade das indústrias deixam o e-commerce sob a gestão dessas áreas, o que não é recomendável para a melhora no serviço D2C. O e-commerce corresponde a menos de 5% do faturamento em 48% das industrias.

Faturamento

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER